Vida prática

Novo Coronavírus: O que as Igrejas Podem ou Devem Fazer

(esse post será atualizado periodicamente)

Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus; sou exaltado entre as nações, sou exaltado na terra. O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. (Salmo 46.10-11)

No dia 11/03/2020 a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a situação causada pelo Corona vírus COVID-19 como sendo uma pandemia, ou seja, a disseminação de uma doença perigosa que infecta muitas pessoas ao mesmo tempo.[2] A OMS declarou pandemia, após os números oficiais chegarem a 118 mil casos em 114 países e quase 4300 mortes (taxa de mortalidade de 3,6% dos infectados). Essa taxa de mortalidade aumenta exponencialmente com a idade, ou seja, quanto mais idosa uma pessoa é, mais chance tem de complicações sérias e óbito caso contraia a doença.[3] Por exemplo, a taxa de mortalidade para pacientes com mais de 70 anos chega a 7,5% e entre pacientes com mais de 80 anos a quase 15%. Para mais informações sobre o vírus, veja os links abaixo. O foco desse artigo diz respeito às atitudes que as igrejas podem ou devem ter nesse tipo de situação.

Incentive o povo de Deus a orar: Nunca podemos desprezar o poder da oração. Deus é soberano sobre todos os acontecimentos no mundo. Ele tem poder para diminuir o dano, resolver o problema e atingirá todos os seus propósitos ao final da situação. A oração faz parte dos propósitos de Deus e da maneira que ele usa para realizar a sua boa, perfeita e agradável vontade soberana. À medida em que o problema está se agravando, as igrejas podem convocar campanhas de jejum.

Envolva-se com missões: Com o impacto econômico de uma pandemia, os missionários que estão no exterior sofrem terrivelmente com a alta do dólar, tendo os seus rendimentos diminuídos drasticamente do dia para a noite. Façamos o levante de ofertas especiais para enviar aos missionários que estão em maior necessidade, normalmente as agências missionárias saberão destinar esses recursos muito bem. Além disso, também podemos, como igreja, aproveitar essa oportunidade para prestar serviços de utilidade pública à comunidade, aproveitando a oportunidade para evangelizar. A nossa igreja, por exemplo, colocou no seu site uma página de utilidade pública contendo informações úteis sobre o coronavírus. Confira: http://ipjmc.org.br/index.php/coronavirus-em-jandira. A nossa igreja também publicou um folheto com informações de utilizadade pública sobre o coronavírus e uma mensagem evangelística que pode ser adaptado e utilizado e utilizado por outras igrejas (baixe o arquivo aqui).

Divulgue os meios de prevenção: Sites governamentais como saude.gov.br e saopaulo.sp.gov.br/coronavirus, tem informações úteis e gráficos de fácil assimilação. Divulgue-os aos funcionários da igreja, nas mídias sociais e imprima-os e afixe-os em lugares visíveis da igreja.

Cuide dos idosos: A taxa de letalidade do novo Corona vírus aumenta exponencialmente nos idosos. A igreja deve conscientizar esses irmãos e familiares no sentido de diminuírem sua exposição pública em geral e considerar aconselhá-los a evitarem as reuniões públicas na própria igreja, ao mesmo tempo em que a igreja cria sistemas para dar-lhes assistência por meio de visitas e irmãos que possam ajudá-los a diminuir sua exposição pública.

Tome todos os cuidados práticos possíveis e prepare-se: Lavar as mãos por 20 segundos é mais eficaz do que o álcool gel. Assim sendo, a igreja deve se precaver e aumentar o seu estoque de sabonete. Sendo possível, a igreja deve disponibilizar alguns dispensers de álcool gel em diferentes lugares em sua propriedade. Assim como aconselhou a Igreja da Inglaterra, as igrejas que costumam compartilhar o cálice da Santa Ceia podem pensar em se utilizar de cálices individuais descartáveis enquanto essa epidemia estiver presente.[4] Aperto de mãos e outros cumprimentos que envolvam contato físico podem ser substituídos por acenos de mão e cumprimentos com palavras. Os cuidados com a higiene no departamento infantil devem receber redobrada atenção e superfícies que são regularmente tocadas (corrimões, mesas) devem ser desinfetadas regularmente. Note que máscaras só servem para pessoas infectadas não transmitirem a doença para outras e, assim, podem ser dispensadas por pessoas que não estão doentes. Tenha um cuidado extra no preparo e distribuição dos elementos da Santa Ceia. Pessoas que não estão se sentindo bem, com sintomas similares aos da gripe, devem ser encorajadas a não virem para as reuniões públicas e serem apresentadas em oração ao Senhor.

Devo suspender os cultos? As regiões que tiverem um aumento grande e rápido no número de casos possivelmente terão suas atividades públicas suspensas pelo governo, por recomendação de profissionais especializados neste tipo de situação. As igrejas fazem bem em se submeter a tais orientações, ao mesmo tempo em que devem prover meios para facilitar a adoração de seus membros em suas casas e/ou pequenos grupos, seja com transmissão online do culto, estudos escritos para dirigir as famílias em adoração, uso de sistemas de educação à distância e das mídias sociais fomentando comunhão e edificação. Desde o final de semana do domingo 15 de março é que algumas igrejas, especialmente as maiores e em cidades afetadas pelo vírus, preventivamente decidiram suspender os seus cultos.

Finalmente, devemos nos lembrar de que as doenças fazem parte do plano soberano de Deus na história (Lucas 21.11) e que um dia, aquele “tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si” (Isaías 53.4) dará a todos os seus eleitos acesso à árvore da vida cujas folhas são para a cura dos povos (Apocalipse 22.2). Maranata!

Informe-se:

__________________________________________

[1] Palavra do autor: Não sou médico, nem especialista nesse tipo de situação. As dicas abaixo são extraídas de diversas fontes confiáveis e de atitudes recomendadas em websites especializados e documentos oficiais de entidades sérias ao redor do mundo.

[2] https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6120:oms-afirma-que-covid-19-e-agora-caracterizada-como-pandemia&Itemid=812

[3] https://www.bbc.com/news/health-51674743

[4] https://www.churchofengland.org/more/media-centre/news/church-england-updates-advice-coronavirus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.