Quem realmente foi Maria? Estabelecendo o lugar correto da mãe de Jesus à luz das Escrituras

The Nativity. Por Gary Melchers, 1891

Introdução

 

“Nossa Senhora!” Não é à toa que essa expressão é uma das mais corriqueiras no vocabulário nacional. O Brasil é um país de maioria católica e abriga o maior santuário mariano do mundo! Em 1929, Nossa Senhora de Aparecida, uma imagem de barro de Maria encontrada no Rio Paraíba do Sul, foi proclamada rainha e padroeira oficial do Brasil.

Além daquilo que a Bíblia ensina a respeito de Maria, a igreja foi acrescentando crenças acerca da pessoa de Maria. Os dogmas da perpétua virgindade (nunca teve relações sexuais mesmo depois do nascimento de Jesus), da maternidade de Deus (sendo mãe de Jesus Cristo, Maria é mãe de Deus), da concepção imaculada (era totalmente sem pecado até o nascimento de Jesus); ascensão de Maria (imaculada, foi levada para o céu de corpo e alma). Além desses dogmas, há certos ensinos populares a respeito de Maria: é a mãe de todos os crentes, mediadora entre os homens e Jesus, corredentora e rainha.

É evidente que todos esses ensinos colocam Maria em uma posição de quase divindade. Como resultado Maria se torna na prática essa aconchegante divindade maternal perante a qual homens e mulheres se aproximam sem temor.

Por causa de toda esta devoção a Maria, os cristãos evangélicos brasileiros, muitas vezes e de forma errada, adquiriram certa antipatia pela mãe de Jesus, tratando-a com indiferença ou demonstrando até episódios de violência com seus símbolos.

Qual destas atitudes está correta? Devemos amar ou odiar Maria? Devemos tê-la como Senhora e Mãe ou devemos ser indiferentes? Qual deve ser a atitude cristã para com Maria, a mãe de nosso Senhor Jesus Cristo? Afinal, quem foi Maria e o que isso nos diz respeito?

 

1 Maria é a mãe biológica do Senhor Jesus Cristo, cuja parte paterna para a concepção foi suprida milagrosamente pelo Espírito Santo.

Maria não foi simplesmente um ventre onde o Espírito Santo colocou o nosso Senhor Jesus para ser desenvolvido. A evidência bíblica é de que o óvulo de Maria foi fecundado pelo Espírito Santo de forma tal que Maria é realmente a mãe de nosso Senhor Jesus Cristo. Jesus nasceu da semente de Maria.

 

Mateus 1.18-25 Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: estando Maria, sua mãe, desposada com José, sem que tivessem antes coabitado, achou-se grávida pelo Espírito Santo. 19 Mas José, seu esposo, sendo justo e não a querendo infamar, resolveu deixá-la secretamente. 20 Enquanto ponderava nestas coisas, eis que lhe apareceu, em sonho, um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, porque o que nela foi gerado é do Espírito Santo. 21 Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles. 22 Ora, tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que fora dito pelo Senhor por intermédio do profeta: 23 Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, e ele será chamado pelo nome de Emanuel (que quer dizer: Deus conosco). 24 Despertado José do sono, fez como lhe ordenara o anjo do Senhor e recebeu sua mulher. 25 Contudo, não a conheceu, enquanto ela não deu à luz um filho, a quem pôs o nome de Jesus.

Lucas 1.26-35 No sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado, da parte de Deus, para uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré, 27 a uma virgem desposada com certo homem da casa de Davi, cujo nome era José; a virgem chamava-se Maria. 28 E, entrando o anjo aonde ela estava, disse: Alegra-te, muito favorecida! O Senhor é contigo. 29 Ela, porém, ao ouvir esta palavra, perturbou-se muito e pôs-se a pensar no que significaria esta saudação. 30 Mas o anjo lhe disse: Maria, não temas; porque achaste graça diante de Deus. 31 Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem chamarás pelo nome de Jesus. 32 Este será grande e será chamado Filho do Altíssimo; Deus, o Senhor, lhe dará o trono de Davi, seu pai; 33 ele reinará para sempre sobre a casa de Jacó, e o seu reinado não terá fim. 34 Então, disse Maria ao anjo: Como será isto, pois não tenho relação com homem algum? 35 Respondeu-lhe o anjo: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e o poder do Altíssimo te envolverá com a sua sombra; por isso, também o ente santo que há de nascer será chamado Filho de Deus.

 

2 Maria não permaneceu virgem após o nascimento de Jesus, mas teve filhos e filhas.

A afirmação de que Maria permaneceu virgem após a concepção de Cristo e durante o resto de sua vida não é verdadeira de acordo com a Bíblia. O argumento de que a palavra grega para irmãos pode se aplicar a primos vai contra o uso comum da palavra e contra a maioria dos pais da igreja que falam sobre os irmãos de Jesus como irmãos de fato.

 

Mateus 1.24-25 Despertado José do sono, fez como lhe ordenara o anjo do Senhor e recebeu sua mulher. 25 Contudo, não a conheceu, enquanto ela não deu à luz um filho, a quem pôs o nome de Jesus.

Lucas 8.19-21 Vieram ter com ele sua mãe e seus irmãos e não podiam aproximar-se por causa da concorrência de povo. 20 E lhe comunicaram: Tua mãe e teus irmãos estão lá fora e querem ver-te.

Mateus 13.55 Não é este o filho do carpinteiro? Não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos, Tiago, José, Simão e Judas?

Marcos 6.3 Não é este o carpinteiro, filho de Maria, irmão de Tiago, José, Judas e Simão? E não vivem aqui entre nós suas irmãs? E escandalizavam-se nele.

 

3 Jesus não tratava Maria com Distinção Espiritual e não concordou com quem o fez

Embora fosse obediente, desde cedo, Jesus deixou claro que seu relacionamento com Maria não era o relacionamento comum entre uma mãe e seu Filho. No caso dos dois o papel de autoridade estava invertido e Jesus era aquele quem deveria ser servido. O que vemos nas Escrituras, portanto, é que sempre que Maria quis colocar-se em uma posição de autoridade sobre Jesus, Jesus a impediu de fazê-lo e quando outros quiseram venerar [os seios de] Maria [é impressionante como isso ainda acontece nas pinturas], Jesus impediu. Nao havia lugar espiritual especial para Maria durante o ministério de Jesus. A evidência de Marcos (último texto) é que em certo momento do ministério de Jesus, Maria e seus irmãos quiseram impedi-lo de continuar sua obra.

 

Lucas 2.48-51 Logo que seus pais o viram, ficaram maravilhados; e sua mãe lhe disse: Filho, por que fizeste assim conosco? Teu pai e eu, aflitos, estamos à tua procura. 49 Ele lhes respondeu: Por que me procuráveis? Não sabíeis que me cumpria estar na casa de meu Pai? 50 Não compreenderam, porém, as palavras que lhes dissera. 51 E desceu com eles para Nazaré; e era-lhes submisso. Sua mãe, porém, guardava todas estas coisas no coração.

Lucas 8.19-21 Vieram ter com ele sua mãe e seus irmãos e não podiam aproximar-se por causa da concorrência de povo. 20 E lhe comunicaram: Tua mãe e teus irmãos estão lá fora e querem ver-te. 21 Ele, porém, lhes respondeu: Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a praticam.

Lucas 11.27-28 Ora, aconteceu que, ao dizer Jesus estas palavras, uma mulher, que estava entre a multidão, exclamou e disse-lhe: Bem-aventurada aquela que te concebeu, e os seios que te amamentaram! 28 Ele, porém, respondeu: Antes, bem-aventurados são os que ouvem a palavra de Deus e a guardam!

João 2.1-12 Três dias depois, houve um casamento em Caná da Galiléia, achando-se ali a mãe de Jesus.2 Jesus também foi convidado, com os seus discípulos, para o casamento. 3 Tendo acabado o vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Eles não têm mais vinho. 4 Mas Jesus lhe disse: Mulher, que tenho eu contigo?[1] Ainda não é chegada a minha hora. 5 Então, ela falou aos serventes: Fazei tudo o que ele vos disser. 6 Estavam ali seis talhas de pedra, que os judeus usavam para as purificações, e cada uma levava duas ou três metretas. 7 Jesus lhes disse: Enchei de água as talhas. E eles as encheram totalmente. 8 Então, lhes determinou: Tirai agora e levai ao mestre-sala. Eles o fizeram. 9 Tendo o mestre-sala provado a água transformada em vinho (não sabendo donde viera, se bem que o sabiam os serventes que haviam tirado a água), chamou o noivo 10 e lhe disse: Todos costumam pôr primeiro o bom vinho e, quando já beberam fartamente, servem o inferior; tu, porém, guardaste o bom vinho até agora. 11 Com este, deu Jesus princípio a seus sinais em Caná da Galiléia; manifestou a sua glória, e os seus discípulos creram nele. 12 Depois disto, desceu ele para Cafarnaum, com sua mãe, seus irmãos e seus discípulos; e ficaram ali não muitos dias.

Marcos 3.21, 31-35 E, quando os parentes de Jesus ouviram isto, saíram para o prender; porque diziam: Está fora de si… 31 Nisto, chegaram sua mãe e seus irmãos e, tendo ficado do lado de fora, mandaram chamá-lo. 32 Muita gente estava assentada ao redor dele e lhe disseram: Olha, tua mãe, teus irmãos e irmãs estão lá fora à tua procura. 33 Então, ele lhes respondeu, dizendo: Quem é minha mãe e meus irmãos? 34 E, correndo o olhar pelos que estavam assentados ao redor, disse: Eis minha mãe e meus irmãos. 35 Portanto, qualquer que fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão, irmã e mãe.

 

 

4 Maria é um Grande Exemplo para todos os cristãos do mundo inteiro e deve ser honrada pelo papel que exerceu

Maria foi uma mulher comum, que recebeu graça especial da parte de Deus, tendo sido escolhida para gerar o Senhor Jesus Cristo. Ela foi fiel em sua missão e se torna um ótimo exemplo de fé, maternidade, pureza, submissão à vontade de Deus, louvor, obediência em meio ao sofrimento e de oração.

 

Exemplo de Submissão a Vontade de Deus

Maria era noiva de José quando anjo lhe apareceu. O noivado da época era com contrato e quebrá-lo tinha peso semelhante ao da quebra do casamento. A pena para adultério era a morte. Quem acreditaria em que a sua gravidez fora realizada com a participação do Espírito Santo? Apesar de todos os senões, Maria submeteu-se à vontade de Deus.

 

Lucas 1.38 Então, disse Maria: Aqui está a serva do Senhor; que se cumpra em mim conforme a tua palavra. E o anjo se ausentou dela.

 

Exemplo de Jovem Pura antes do casamento

Tanto quanto hoje, os desejos sexuais certamente vinham aos jovens Maria e José. Embora já fosse noiva, ainda assim, Maria era um jovem virgem que estava se guardando para o seu marido e para a hora certa, depois do casamento.

 

Lucas 1.26 e 27 No sexto mês, foi o anjo Gabriel enviado, da parte de Deus, para uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré, 27 a uma virgem desposada com certo homem da casa de Davi, cujo nome era José; a virgem chamava-se Maria.

 

Exemplo de Fé

Maria merece a nossa admiração, respeito e honra. Ela é um grande modelo de fé. Ela acreditou no inacreditável e por isso se tornou bendita, bem-aventurada e muito agraciada.

 

Lucas 1.42-45 E exclamou em alta voz: Bendita és tu entre as mulheres, e bendito o fruto do teu ventre! 43 E de onde me provém que me venha visitar a mãe do meu Senhor? 44 Pois, logo que me chegou aos ouvidos a voz da tua saudação, a criança estremeceu de alegria dentro de mim. 45 Bem-aventurada a que creu, porque serão cumpridas as palavras que lhe foram ditas da parte do Senhor.

 

Exemplo de Louvor

À semelhança de Ana quando teve Samuel, Maria também canta um belo cântico de louvor a Deus depois da concepção de Jesus. Seu louvor a Deus é prova de sua fé. Mesmo senso a mãe do Salvador e Senhor do universo, Maria se manteve humilde. Mesmo entendendo ter um papel importante na aliança de Deus com Abraão, Maria se colocou na posição de serva.

 

Lucas 1.46-56 Então, disse Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, 47 e o meu espírito se alegrou em Deus, meu Salvador, 48 porque contemplou na humildade da sua serva. Pois, desde agora, todas as gerações me considerarão bem-aventurada, 49 porque o Poderoso me fez grandes coisas. Santo é o seu nome. 50 A sua misericórdia vai de geração em geração sobre os que o temem. 51 Agiu com o seu braço valorosamente; dispersou os que, no coração, alimentavam pensamentos soberbos. 52 Derribou do seu trono os poderosos e exaltou os humildes. 53 Encheu de bens os famintos e despediu vazios os ricos. 54 Amparou a Israel, seu servo, a fim de lembrar-se da sua misericórdia 55 a favor de Abraão e de sua descendência, para sempre, como prometera aos nossos pais. 56 Maria permaneceu cerca de três meses com Isabel e voltou para casa.

 

Exemplo de obediência no Sofrimento

A vontade de Deus para Maria não incluía somente momentos alegres e vitórias aos olhos do mundo, mas também sofrimento e dor. Maria passou por estes com resignação e submissão à vontade soberana.

 

Lucas 2.28-35 Simeão o tomou nos braços e louvou a Deus, dizendo: 29 Agora, Senhor, podes despedir em paz o teu servo, segundo a tua palavra; 30 porque os meus olhos já viram a tua salvação, 31 a qual preparaste diante de todos os povos: 32 luz para revelação aos gentios, e para glória do teu povo de Israel. 33 E estavam o pai e a mãe do menino admirados do que dele se dizia. 34 Simeão os abençoou e disse a Maria, mãe do menino: Eis que este menino está destinado tanto para ruína como para levantamento de muitos em Israel e para ser alvo de contradição 35 (também uma espada traspassará a tua própria alma), para que se manifestem os pensamentos de muitos corações.

João 19.25-27 E junto à cruz estavam a mãe de Jesus, e a irmã dela, e Maria, mulher de Clopas, e Maria Madalena. 26 Vendo Jesus sua mãe e junto a ela o discípulo amado, disse: Mulher, eis aí teu filho. 27 Depois, disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. Dessa hora em diante, o discípulo a tomou para casa.

 

Exemplo de Oração

A última vez que Maria aparece nas Escrituras é em Atos 1:14. Ela aparece junto com os seguidores de Jesus (mais uma entre eles), orando. Os apóstolos não falam dela em suas cartas.

 

Atos 1.14 Todos estes perseveravam unânimes em oração, com as mulheres, com Maria, mãe de Jesus, e com os irmãos dele.


Conclusão

De acordo com a Bíblia, portanto, qual deve ser a atitude cristã com relação à Maria?

Todos os cristãos devem ver em Maria um exemplo a ser seguido. Assim como admiramos Paulo e João, devemos admirar e honrar Maria, a mulher que Deus escolheu para ser a mãe de nosso Salvador Jesus Cristo. Devemos reconhecer a importância de Maria na história da redenção e as suas virtudes devem ser modelos para nós. Assim, todos os cristãos devem imitar Maria em sua pureza, submissão, fé, louvor e atitude de oração.

Por outro lado, nenhum cristão tem permissão para ir além do que a Bíblia ensina acerca de Maria. Ela não é uma intercessora, nem mediadora entre os homens e Cristo. Não é uma co-redentora, não é a nossa mãe, nem mãe da Igreja; Deus é Pai, Maria não é a mãe. Maria não é nossa Senhora, Jesus é o nosso Senhor. Ela não foi assunta aos céus, nem é rainha do universo. Maria não permaneceu virgem, nem sem pecados. Assim, portanto, Maria não deve ser venerada, nem cultuada, nem deve ser alvo das orações dos cristãos.

 

 

Eventos Relacionados à “Nossa Senhora de Aparecida”.

 

  • Diz a tradição que em 1717, uns pescadores estavam pescando às margens do Rio Paraíba do Sul, mas não conseguiam pegar nada.
  • Numa das arremessadas da rede, o pescador sentiu ter pego alguma coisa, para sua surpresa, veio à tona uma imagem de Maria, mas sem cabeça. A imagem, era feita de argila queimada no forno, por isso tinha um aspecto bem escuro.
  • Então o pescador lançou a rede de novo e conseguiu pegar a cabeça da imagem.
  • A pescaria continuou…
  • Após aparecida a imagem, foram tantos os peixes pegos que o barco quase afundou.
  • A imagem foi levada para a casa da mãe deste pescador e os peixes para o capitão da capitania de São Paulo e Minas Gerais que na época visitava a região de Guaratinguetá.
  • A família começou a rezar com imagem
  • Logo os amigos também tomaram o costume e, de vez em quando, diziam que a imagem havia realizado algum milagre.
  • O padre José Alves ficou sabendo de tal devoção e mandou construir uma capela para a imagem em Guarantinguetá, mas a imagem voltava sozinha para aquele pequeno povoado onde fora achada… Então o padre construiu uma capela naquele povoado.
  • A devoção era cada vez maior e pessoas foram se mudando para mais próximo da imagem, que já era alvo de muitas romarias.
  • Em 1894 foi criada a primeira basílica de Aparecida, a capela estava pequena para os romeiros e devotos
  • 8/set/1904 – a imagem ganhou a coroa de princesa Isabel e o manto.
  • 17/dez/1928 – o povoado que nasceu em volta da imagem transformou-se em município e levou o nome de Aparecida.
  • E, em 1929, nossa Senhora foi proclamada RAINHA DO BRASIL E SUA PADROEIRA OFICIAL, por determinação do Papa Pio XI
  • 11/nov/1955 – começa-se a construção do maior santuário mariano do mundo, o santuário Nacional.

 

_____________________________________________

[1] Linguagem de desaprovação usada por Jesus: Mar 1:24 Que temos nós contigo, Jesus, nazareno?; Mar 5:7 e, clamando com grande voz, disse: Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? conjuro-te por Deus que não me atormentes.; Mat 8:29 E eis que gritaram, dizendo: Que temos nós contigo, Filho de Deus? Vieste aqui atormentar-nos antes do tempo?; Jdg 11:12 Depois Jefté enviou mensageiros ao rei dos amonitas, para lhe dizerem: Que há entre mim e ti, que vieste a mim para guerrear contra a minha terra?; 2Sa 16:10 Disse, porém, o rei: Que tenho eu convosco, filhos de Zeruia? Por ele amaldiçoar e por lhe ter dito o Senhor: Amaldiçoa a Davi; quem dirá: Por que assim fizeste?; 1Ki 17:18 Então disse ela a Elias: Que tenho eu contigo, ó homem de Deus? Vieste tu a mim para trazeres à memória a minha iniqüidade, e matares meu filho?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s