“Lembra-te de mim, Deus meu, para o meu bem”: Aprendendo a viver e orar como Neemias

As orações de Neemias têm um papel fundamental no livro que leva o nome dele. Por vezes Neemias ora pedindo ajuda de Deus para o povo, outras pedindo perdão por pecados, ainda outras pedindo coragem para fazer algo para o que se sente desqualificado. As orações que quero destacar aqui, no entanto, são aquelas em que Neemias pede por ele mesmo:

 

Lembra-te de mim para meu bem, ó meu Deus, e de tudo quanto fiz a este povo. (Neemias 5.19)

Por isto, Deus meu, lembra-te de mim e não apagues as beneficências que eu fiz à casa de meu Deus e para o seu serviço. (Neemias 13.14)

Também nisto, Deus meu, lembra-te de mim; e perdoa-me segundo a abundância da tua misericórdia. (Neemias 13.22)

Lembra-te de mim, Deus meu, para o meu bem. (Neemias 13.31)

 

As primeiras vezes que eu li essas orações, ainda como adolescente, fiquei incomodado, achando que Neemias era muito egoísta! Onde já se viu ficar orando pelo seu próprio bem?! Com o passar dos anos, entretanto, entendi que Neemias é muito altruísta e um grande exemplo para todos os cristãos. É muito comum vermos Neemias abrindo mão de benefícios próprios em prol do povo de Deus. Vejamos alguns exemplos:

 

  1. Neemias abriu mão do conforto de ter um cargo de confiança na corte do imperador mais poderoso de sua época a fim de cuidar de uma cidade destruída e abandonada (Ne 2).
  2. Apesar de ter sido nomeado governador, Neemias trabalhou duro, tanto como pedreiro na reconstrução do muro, quanto como guarda noturno da obra (Neemias 4.23).
  3. Embora Neemias, como governador, tivesse direito a uma quantidade alta de comida e vinho de grande qualidade, ele abriu mão dessa abundância e dos impostos para lhe sustentar e, em vez disso, usou dinheiro do próprio bolso para sustentar várias pessoas (Neemias 5.14-18)
  4. Neemias foi várias vezes ameaçado de morte e ainda assim ficou firme em seu trabalho (Neemias 6.8-14).
  5. Repetidas vezes, Neemias abriu mão de agradar pessoas em prol daquilo que era correto (Neemias 13.21-28).

 

Assim, quando vemos Neemias orando pelo seu próprio bem, devemos entender que ele faz isso como alguém que, na prática, agia contra os seus próprios interesses e entregava o seu bem-estar nas mãos de Deus. Assim como Jesus Cristo ensinou por palavra e exemplo, Neemias buscava o reino de Deus e a justiça enquanto confiava o suprimento de suas próprias necessidades a Deus (Mateus 6.33; 1 Pedro 2.23; 1 João 3.16. Veja também: Lucas 9.23; Romanos 12.10).

 

É possível dizer, portanto, que existem duas maneiras de se viver: ou você luta como um louco pelos seus próprios interesses, fama, segurança e suprimento; ou, em vez disso, você abre mão de lutar por si mesmo e passa a viver de forma altruísta, confiando o seu bem-estar a Deus por meio da oração. Viva na prática para os outros e, enquanto faz isso, ore como Neemias: “Lembra-te de mim, Deus meu, para o meu bem”.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s