Sofonias: O Senhor se Deleitará em Ti com Alegria!

 

Sophonie_sadressant_au_peuple
Imagem do Séc. 16. Sofonias pregando aos franceses.

O profeta Sofonias (Yahweh esconde, protege) profetizou nos dias do Rei Josias (Sf 1.1). Josias foi neto de Manassés, um dos piores reis da história de Israel, e filho de Amom, rei idólatra que foi assassinado após dois anos no trono. A história do reinado de Josias (640-610 a.C.) pode ser lida em 2 Reis 22 e 2 Crônicas 34. Sofonias foi contemporâneo dos profetas Naum e Habacuque. O povo de Deus estava vivendo muito longe do Senhor. Os reis anteriores haviam conduzido o povo para os tipos mais terríveis de idolatria e rebeldia contra Yahweh. Assim, é nesse contexto, provavelmente antes das reformas religiosas feitas por Josias em 621 a.C., que Sofonias pregou seus sermões.

 

A mensagem de Sofonias contém ameaças de extermínio (Sf 1.1-6) e a promessa da vinda do grande e terrível dia do Senhor contra Jerusalém (Sf 1.7-18). Os pecados do povo eram idolatria (Sf 1.5), abandono de Yahweh (Sf 1.6), amor ao dinheiro (Sf 1.11, 18), apego exagerado ao vinho (Sf 1.12), entre outros. Por causa de seus pecados insistentes e abandono do Senhor, a ira de Deus fora despertada contra o seu próprio povo e Deus diz até mesmo que os judeus seriam tratados como pó e esterco (Sf 1.17). Em meio às suas mensagens de ira e destruição, Deus anuncia quem conseguiria se salvar: “Buscai o Senhor, vós todos os mansos da terra, que cumpris o seu juízo; buscai a justiça, buscai a mansidão; porventura, lograreis esconder-vos no dia da ira do Senhor” (Sf 2.3).

Mas não era somente contra o seu povo escolhido que Deus estava irado. Deus é o Senhor de toda a terra e mesmo aqueles que não têm relacionamento com ele terão que acertar contas com ele algum dia. Dessa forma, o que encontramos no capítulo 2 são palavras de julgamento de Deus contra os filisteus (2.1-7), contra Moabe e Amom (Sf 2.8-11) e contra a Etiópia e a Assíria (2.12-15). É interessante, no entanto, que Deus não promete somente destruição, mas também promete reconstrução física e despertamento espiritual para essas nações inimigas de Israel (cf. Sf 2.6-7; 11; 3.9-10)

No capítulo 3, no entanto, Deus volta a se concentrar no seu próprio povo. Novamente Deus apresenta uma lista de pecados que estão sendo cometidos em Jerusalém: opressão, rebeldia, corrupção dos governantes, juízes e profetas e o desprezo da disciplina do Senhor (Sf 3.1-7). Deus promete acertar contas com todas as nações, inclusive com o seu próprio povo!

A palavra final de Sofonias, no entanto, é de convocação e promessa de renovo espiritual e cósmico! Deus diz que dará lábios puros aos povos e que todos os povos o invocação e servirão (Sf 3.9) e se tornarão adoradores (Sf 3.10). Deus também promete extirpar da terra os soberbos e deixar os humildes:

Naquele dia, não te envergonharás de nenhuma das tuas obras, com que te rebelaste contra mim; então, tirarei do meio de ti os que exultam na sua soberba, e tu nunca mais te ensoberbecerás no meu santo monte. Mas deixarei, no meio de ti, um povo modesto e humilde, que confia em o nome do Senhor (Sf 3.11-12).

Finalmente, Deus diz que extirpará a mentira do meio do seu povo, que os entristecidos serão consolados, que punirá aqueles que fazem seu povo sofrer e que ele restaurará totalmente o seu povo e se alegrará nele (Sf 3.14-20):

O Senhor, teu Deus, está no meio de ti, poderoso para salvar-te; ele se deleitará em ti com alegria; renovar-te-á no seu amor, regozijar-se-á em ti com júbilo… Naquele tempo, eu vos farei voltar e vos recolherei; certamente, farei de vós um nome e um louvor entre todos os povos da terra, quando eu vos mudar a sorte diante dos vossos olhos, diz o Senhor. (Sf 3.17, 20)

O comentarista Keneth Barker, resume a mensagem de Sofonias da seguinte forma:

A mensagem de Sofonias veio para um povo que estava necessitado de uma palavra da parte de Deus. ‘Nenhum outro profeta descreve de forma mais forte o julgamento do que esse parente da realeza’ (Heflin, 121). Ele proclamou julgamento contra os abusos do povo da aliança, mas o profeta manteve aberta a possibilidade de arrependimento se o povo se voltasse para a justiça. Sofonias chamou o povo para se humilhar diante do Senhor a fim de que pudessem viver em sua presença. ‘Teologicamente falando, Sofonias não é inovador, mas prega o Yahwismo padrão’, mas ele nos deu uma “visão escatológica coerente e constrangedora (Motyer, 997).[1]

Essa profecia teve um cumprimento parcial na época do próprio Rei Josias, que fez uma grande reforma religiosa e restaurou em certa medida o poderio político de Judá. Por outro lado, nós ainda esperamos o cumprimento completo da profecia de Sofonias, quando todos os pecadores não arrependidos serão eliminados e todos os povos buscarão humildemente ao Senhor para adorá-lo. Maranta!

ONDE ESTÁ CRISTO EM SOFONIAS?

Existem diversas formas de “encontrarmos Cristo” nas páginas do Antigo Testamento. Abaixo seguem algumas sugestões:

  • Cristo é o Profeta por excelência. Ele é o perfeito Sofonias que anunciou destruição e salvação finais.
  • Jesus é o Rei por excelência. Totalmente justo, ele instaurará o reino perfeito. Ele guia e guiará o seu povo para o bem e punirá os insubmissos de maneira terrível. Jesus é o bom pastor que guiará o seu povo restaurado (cf. Sf 3.13)
  • Todos nós somos culpados em alguma medida dos pecados que Sofonias acusa naqueles povos e, consequentemente, somos merecedores do derramar da ira de Deus anunciada pelo profeta. Como nosso Grande Sumo-Sacerdote Jesus fez o sacrifício perfeito de si mesmo, a fim de receber sobre si a punição que os eleitos de Deus mereciam. Ele se fez Judá pecador (e Filístia, Moabe, Amon e Assíria) a fim de nós fazer Nova Jerusalém. Além de ser o nosso justificador diante de Deus, Jesus também é aquele que nos capacita a vivermos de maneira pura e santa, lutando contra os nossos pecados. Ele, por meio do seu Espírito, e o nosso Santificador.
  • Jesus é o Salvador do Mundo Inteiro. Da mesma forma que ele derramará a sua ira de maneira universal, assim também o seu amor não se dirige somente aos judeus, mas a pecadores eleitos no mundo todo. Jesus é o grande agente do Dia do Senhor.
  • Jesus é o Emanuel, que fez, faz e fará a presença de Deus real no meio do seu povo (cf. Sf 3.15-17).

 

ESBOÇO DE SOFONIAS

1.1-6: Yahweh, o Exterminador
1.7-18: O Dia do Senhor contra Judá e Jerusalém
2.1-7: O Dia do Senhor contra os Filisteus
2.8-11: O Dia do Senhor contra Moabe e Amon
2.12-15: O Dia do Senhor contra a Assíria
3.1-8: Yahweh, o Exterminador
3.9-10: Yahweh, o restaurador do mundo todo
3.11-20: Yahweh, o restaurador de Judá e Jerusalém

 

______________________________________________

[1] Kenneth L. Barker, Micah, Nahum, Habakkuk, Zephaniah (vol. 20; The New American Commentary; Nashville: Broadman & Holman Publishers, 1999), 396.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s