Sofonias: O Senhor se Deleitará em Ti com Alegria!

 

Sophonie_sadressant_au_peuple
Imagem do Séc. 16. Sofonias pregando aos franceses.

O profeta Sofonias (Yahweh esconde, protege) profetizou nos dias do Rei Josias (Sf 1.1). Josias foi neto de Manassés, um dos piores reis da história de Israel e filho de Amom, rei idólatra que assassinado após dois anos no trono. A história do reinado de Josias (640-610 a.C.) pode ser lida em 2 Reis 22 e 2 Crônicas 34. Sofonias foi contemporâneo dos profetas Naum e Habacuque. O povo de Deus estava vivendo muito longe do Senhor. Os reis anteriores haviam conduzido o povo para os tipos mais terríveis de idolatria e rebeldia contra o seu Deus. Assim, é nesse contexto, provavelmente antes das reformas religiosas feitas por Josias em 621 a.C., que Sofonias pregou seus sermões.

 

A mensagem de Sofonias contém ameaças de extermínio (Sf 1.1-6) e a promessa da vinda do grande e terrível dia do Senhor contra Jerusalém (Sf 1.7-18). Os pecados do povo eram idolatria (Sf 1.5), abandono de Yahweh (Sf 1.6), amor ao dinheiro (Sf 1.11, 18), apego exagerado ao vinho (Sf 1.12). Por causa de seus pecados insistentes e abandono do Senhor, a ira de Deus fora despertada contra o seu próprio povo e Deus diz até mesmo que os judeus seriam tratados como pó e esterco (Sf 1.17). Em meio ás suas mensagens de ira e destruição, Deus avisa quem conseguiria se salvar: “Buscai o Senhor, vós todos os mansos da terra, que cumpris o seu juízo; buscai a justiça, buscai a mansidão; porventura, lograreis esconder-vos no dia da ira do Senhor” (Sf 2.3).

Mas não era somente contra o seu povo escolhido que Deus estava irado. Deus é o Senhores toda a terra e mesmo aqueles que não tem relacionamento com ele terão que acertar contas com ele algum dia. Dessa forma, o que encontramos no capítulo 2 são palavras de julgamento de Deus contra os filisteus (2.1-7), contra Moabe e Amom (Sf 2.8-11) e contra a Etiópia e a Assíria (2.12-15). È interessante, no entanto, que Deus não promete somente destruição, mas também promete reconstrução física e despertamento espiritual para essas nações inimigas de Israel (cf. SF 2.6-7; 11)

No capítulo 3, no entanto, Deus volta a se concentrar no seu próprio povo. Novamente Deus apresenta uma lista de pecados que estão sendo cometidos em Jerusalém: opressão, rebeldia, corrupção dos governantes, juízes e profetas e o desprezo da disciplina do Senhor (Sf 3.1-7). Deus promete acertar contas com todas as nações, inclusive com seu próprio povo!

A palavra final de Sofonias, no entanto, é.uma convocação e promessa de renovo espiritual e cósmico! Deus diz que dará lábios puros aos povos e que todos os povos o invocação e servirão (Sf 3.9) e se tornarão adoradores (Sf 3.10). Deus também promete extirpar da terra os soberbos e deixar os humildes:

Naquele dia, não te envergonharás de nenhuma das tuas obras, com que te rebelaste contra mim; então, tirarei do meio de ti os que exultam na sua soberba, e tu nunca mais te ensoberbecerás no meu santo monte. Mas deixarei, no meio de ti, um povo modesto e humilde, que confia em o nome do Senhor (Sf 3.11-12).

Finalmente, Deus diz que extirpará a mentira do meio do seu povo, que os entristecidos serão consolados, que punirá aqueles que fazem seu povo sofrer e que ele restaurará totalmente o seu povo e se alegrará nele (Sf 3.14-20):

O Senhor, teu Deus, está no meio de ti, poderoso para salvar-te; ele se deleitará em ti com alegria; renovar-te-á no seu amor, regozijar-se-á em ti com júbilo… Naquele tempo, eu vos farei voltar e vos recolherei; certamente, farei de vós um nome e um louvor entre todos os povos da terra, quando eu vos mudar a sorte diante dos vossos olhos, diz o Senhor. (Sf 3.17, 20)

O comentarista Keneth Barker, resume a mensagem de Sofonias da seguinte forma:

A mensagem de Sofonias veio para um povo que estava necessitado de uma palavra da parte de Deus. ‘Nenhum outro profeta descreve de forma mais forte o julgamento do que esse parente da realeza’ (Heflin, 121). Ele proclamou julgamento contra os abusos do povo da aliança, mas o profeta manteve aberta a possibilidade de arrependimento se o povo se voltasse para a justiça. Sofonias chamou o povo para se humilhar diante do Senhor a fim de que pudessem viver em sua presença. ‘Teologicamente falando, Sofonias não é inovador, mas prega o Yahwismo padrão’, mas ele nos deu uma “visão escatológica coerente e constrangedora (Motyer, 997).[1]

Essa profecia teve um cumprimento parcial na época do próprio Rei Josias, que fez uma grande reforma religiosa e restaurou em certa medida o poderio político de Judá. Por outro lado, nós ainda esperamos o cumprimento completo da profecia de Sofonias, quando todos os pecadores não arrependidos serão eliminados e todos os povos buscarão humildemente ao Senhor para adorá-lo. Maranta!

 

______________________________________________

[1] Kenneth L. Barker, Micah, Nahum, Habakkuk, Zephaniah (vol. 20; The New American Commentary; Nashville: Broadman & Holman Publishers, 1999), 396.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s