Igreja de quem?

Não é preciso ficar muito tempo com pastores até ouvir a expressão “A Minha Igreja…”. Às vezes um colega responde: “Sua igreja? Quando você a comprou de Cristo?” Eu não tenho problemas com a expressão em si. Creio que muitas vezes que a mesma é usada por pastores e membros das igrejas, é utilizada apenas como uma forma de expressar carinho e cuidado.

Outras vezes, no entanto, por trás da expressão, ou mesmo naqueles que não a utilizam e a repelem, existe uma atitude pecaminosa, de se portarem como de fato “donos da igreja”. Isso pode acontecer com os fundadores da igreja, os mais abastados, aqueles que por causa de seus dons, talentos e personalidade se tornaram líderes importantes na igreja, pessoas que foram eleitas ou nomeadas para cargos e, evidente, com pastores. Eu e você não somos os donos de nossas igrejas. Deus é o dono!

Quanto eu estava planejando um post e fiz uma pesquisa no App Logos para iPad com a expressão “igreja” no Novo Testamento. Diversos resultados vieram com a expressão “igreja de Deus” (ἐκκλησία τοῦ θεοῦ) e isso me chamou a atenção. Assim, fiz outra pesquisa com os seguintes termos: “igreja de Deus” OR “igrejas de Deus”. O resultado foi esse:

IMG_0545
Logos para iPad. Pesquisa da expressão Igreja(s) de Deus.

 

Por 11 vezes no Novo Testamento somos lembrados diretamente de que a igreja pertence a Deus! Todas as vezes por Paulo e 6 vezes para a Igreja Coríntia (veja mais sobre isso aqui). A palavra grega para igreja é ekklesía (ἐκκλησία). O dicionário BDAG define igreja como (1) um corpo legislativo regularmente convocado, assembléia [legislativa]; (2) um ajuntamento casual de pessoas, ajuntamento; (3) pessoas que compartilham uma crença, comunidade, congregação, (a) usado para Israel, (b) para cristãos de um lugar e para (c) a comuidade total dos cristãos, a igreja (universal).

IMG_0546
Imagem do Logos para iPad. Dicionário BDAG.

A primeira instância é a que eu mais gosto. Paulo está reunido com os presbíteros da igreja de Éfeso e despedindo-se deles. Eles os relembra de que com a sua ausência, lobos vorazes penetrariam no meio do rebanho (At 20.29) e que dentre eles mesmos alguns cairiam na tentação de achar que a igreja era sua (“dentre vós mesmos, se levantarão homens falando coisas pervertidas para arrastar os discípulos atrás deles“, At 20.30). Por isso, Paulo os exorta: “Atendei por vós e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastoreardes a igreja de Deus, a qual ele comprou com o seu próprio sangue” (At 20.28). Pastores e presbíteros devem pastorear, lembrando que a igreja tem dono, Deus, o qual pagou por ela com o seu próprio sangue! Até onde me lembro, esse é o único texto que fala sobre o sangue de Deus! A Igreja é de Deus, pois ele a comprou com seu sangue, portanto, cuide das ovelhas do rebanho de Deus.

Em Corinto havia várias pessoas que se achavam donas da igreja. Existiam também aqueles que achavam que os pastores eram donos da igreja e a dividiam entre aqueles que de alguma forma havia tido contato com ela (Paulo Apolo, Cefas). Assim, Paulo usa a expressão logo no começo das suas duas cartas aos Coríntios que temos no cânon (1Co 1.2; 2Co 1.1). Ao abordar o ensino sobre não ser pedra de tropeço para os irmãos, Paulo os relembra novamente: “Não vos torneis causa de tropeço nem para judeus, nem para gentios, nem tampouco para a igreja de Deus” (1Co 10.32). Em 1Co 11.16, Paulo usa o plural, igrejas de Deus, para mostrar aos coríntios que havia uma padrão estabelecido em todas as igrejas com relação ao uso do véu. Em 11:22, Paulo diz que o desprezo dos mais abastados com relação aos irmãos mais pobres, que ficava evidente na santa ceia dos coríntios era uma forma de desprezo da igreja de Deus!

Por duas vezes, ao falar sobre sua situação anterior à conversão, Paulo apresenta como vergonha o fato de ter perseguido a igreja de Deus (1Cor 15.9; Gl 1.13). As duas vezes que Paulo usa a expressão para os tessalonicenses, ele o faz no plural e não como uma forma de “bronca”, mas em contextos de elogios (1Ts 2.14; 2Ts 1.4). A última referência nos remete à primeira. Paulo está dando instruções a Timóteo sobre as características daqueles que devem ser presbíteros. Nesse contexto, Paulo diz que os presbíteros (pastores e presbíteros regentes) devem governar bem a própria casa, “pois, se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?” (1Tm 3.5).

Portanto, lembremo-nos, as “nossas igrejas” têm dono. Aquele que deu o seu próprio sangue para comprá-las e que nos dá a oportunidade de cuidarmos da igreja dele humildemente, para a glória dele e expansão do reino dele.

Existem autores que falam sobre essa expressão como senso uma expressão escatológica, mas esse é assunto para outro post!

 

 

IMG_0548
Imagem do Logos para iPad. EDNT

Publicado originalmente em portugues.logos.com

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s