Pai Nosso que estás nos céus (Mateus 6.9)

1 Reis 8.27, 30 Mas, de fato, habitaria Deus na terra? Eis que os céus e até o céu dos céus não te podem conter, quanto menos esta casa que eu edifiquei… Ouve, pois, a súplica do teu servo e do teu povo de Israel, quando orarem neste lugar; ouve no céu, lugar da tua habitação; ouve e perdoa.

Yuri Gagarin foi o primeiro homem a ir para o espaço. Atribui-se a ele (talvez erradamente) a frase: “Olhei para todos os lados, mas não vi Deus”. Contra todo o ceticismo, ateísmo (filosófico ou prático) e agnosticismo, a oração que Jesus ensinou aos seus discípulos começa com a invocação: “Pai Nosso que estás nos céus”!

John MacArthur Jr, no livro Alone with God, afirma que os judeus viam cinco dimensões na paternidade de Deus: o Pai da nação (1Cr 29,10); o Pai que está próximo (Sl 68); o Pai gracioso (Sl 103.13), o Pai que guia (Jr 31.9) e o Pai que requer obediência (Dt 32.6).[1] Aqueles que foram adotados por Deus, tem um tipo de proximidade de Deus que possibilita a eles chamarem-no de “Meu Pai”. Mais especificamente, conscientes de que pertencem à família de Deus, juntamente com seus irmãos adotivos, e com o único Filho gerado, Jesus, eles podem invocar a Deus como “Pai Nosso”. Na teologia, essa característica de Deus de se dar a conhecer e se relacionar com os seres humanos é chamada de imanência. Por graça e amor, Deus quis se relacionar com os homens que ele mesmo criou à sua imagem e semelhança, mesmo depois que eles se rebelaram.

Esse “Pai Nosso”, entretanto, está nos céus. Nunca podemos nos esquecer que se, por um lado, Deus é o nosso “Papai”, por outro ele é o “Papai do Céu”. Leon Morris afirma que “Não podemos perder o balanço dessa abertura da oração. Nós chamamos a Deus intimamente como Pai, mas imediatamente reconhecemos a sua grandeza infinita com o acréscimo de que estas nos céus”.[2] J. I. Packer, nos relembra que “céu aqui não pode significar um lugar remoto de nós no qual ele habita”, mas aponta para a ideia de que Deus “existe em um plano [dimensão] diferente da nossa, em vez de um lugar diferente”.[3] Calvino, por sua vez, afirma que essa expressão “nos dá uma ideia sublime do poder de Deus”. Ele também diz:

Quando se diz que Deus está no céu, não devemos supor que ele habite somente ali; mas, ao contrário, devemos lembrar do que se diz em outra passagem que “o céu dos céus não te podem conter” (2Co 2.6). Esse modo de expressão o separa da categoria das criaturas e nos relembra que, quando pensamos sobre ele, não podemos formar nenhum concepção diminuta ou terrena: pois ele é maior do que o mundo inteiro.[4]

Quando oramos Pai nosso “que estás nos céus”, portanto, devemos nos lembrar de que o nosso Deus, embora graciosamente nos tenha adotado como filhos (aqueles que crêem em Cristo), continua sendo transcendente, grandioso e digno de temor. Vejamos alguns textos bíblicos que nos relembram da transcendência de Deus:

Isaías 63.15 Atenta do céu e olha da tua santa e gloriosa habitação. Onde estão o teu zelo e as tuas obras poderosas? A ternura do teu coração e as tuas misericórdias se detêm para comigo!

Salmos 115.3 No céu está o nosso Deus e tudo faz como lhe agrada.

Isaías 66.1 Assim diz o SENHOR: O céu é o meu trono, e a terra, o estrado dos meus pés; que casa me edificareis vós? E qual é o lugar do meu repouso?

Salmos 103.19 Nos céus, estabeleceu o SENHOR o seu trono, e o seu reino domina sobre tudo.

Salmos 2.4 Ri-se aquele que habita nos céus; o Senhor zomba deles.

Deuteronômio 26.15 Olha desde a tua santa habitação, desde o céu, e abençoa o teu povo, a Israel, e a terra que nos deste, como juraste a nossos pais, terra que mana leite e mel.

Salmos 80.14 Ó Deus dos Exércitos, volta-te, nós te rogamos, olha do céu, e vê, e visita esta vinha…

Assim, ao orarmos “Pai Nosso que estás nos céus”, impressionados ante a grandeza e sublimidade desse Deus único e boquiabertos frente à sua glória, devemos nos lembrar da nossa pequenez e de que somos chamados para viver para a glória dele, refletindo os valores dele e buscando a expansão do reino dele.

Eclesiastes 5.2 Não te precipites com a tua boca, nem o teu coração se apresse a pronunciar palavra alguma diante de Deus; porque Deus está nos céus, e tu, na terra; portanto, sejam poucas as tuas palavras.

Efésios 1.3 Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais em Cristo,

Lamentações 3.41,49-50 Levantemos o coração, juntamente com as mãos, para Deus nos céus, dizendo: Os meus olhos choram, não cessam, e não há descanso, até que o SENHOR atenda e veja lá do céu.

Neemias 9.5-6 Levantai-vos, bendizei ao Senhor, vosso Deus, de eternidade em eternidade… Bendito seja o nome da tua glória, que ultrapassa todo bendizer e louvor. Só tu és SENHOR, tu fizeste o céu, o céu dos céus e todo o seu exército, a terra e tudo quanto nela há, os mares e tudo quanto há neles; e tu os preservas a todos com vida, e o exército dos céus te adora.

Assim, ajuntando-nos ao exército dos céus e a toda a criação, digamos: Seja louvado, Pai nosso que estás nos céus!

Biblia_com
Como eu estava longe do meu computador ao escrever esse post, usei o website Biblia.com. É um website da Logos que dá acesso a toda a sua biblioteca em qualquer computador com acesso à Internet.

 

Publicado originalmente em https://portugues.logos.com, em 04/02/2015

_______________________________________________

[1]John MacArthur Jr, Alone with God

[2]Leon Morris, The Gospel according to Matthew, Grand Rapids: Eerdmans, 1992, p. 145

[3]J.I. Packer, Growing in Christ, p. 168

[4]Calvin, Commentary on a Harmony of the Evangelists Matthew, Mark, and Luke, p. 318.

Um comentário sobre “Pai Nosso que estás nos céus (Mateus 6.9)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s