Não pergunte o que você pode fazer por Deus! (1 Pedro 1.1-25)

Em seu discurso de posse, em 20 de janeiro de 1961, o presidente eleito John Keneddy conclamou seu povo: “Não pergunte o que o país pode fazer por você, mas, sim, o que você pode fazer por seu país”. Essa mesma atitude – o que eu posso fazer? – é a base da maioria das religiões, que ensinam que o ser humano deve fazer algo para se aproximar de Deus ou para se tornar melhor e mais puro. É como se o ser humano justificasse a sua existência ao fazer algo bom. Assim, naquilo que diz respeito a Deus ou a sua própria razão de ser, o ser humano quer fazer alguma coisa.

O Cristianismo verdadeiro é a única religião que abre mão dessa iniciativa humana como forma de se relacionar com Deus ou auto-justificar. Cristianismo diz respeito primariamente àquilo que Deus já fez e, então, como podemos responder a Ele. É isso que encontramos em 1 Pedro. Logo no início de sua carta, Pedro aponta para a obra da Trindade feita em prol daqueles que creem: o Pai os conheceu de antemão e elegeu, o Espírito os santifica e Jesus Cristo lhes concede a sua própria obediência e os purifica aspergindo sobre eles o seu sangue. Assim, logo na definição de quem são os cristãos, temos os cristãos como agentes passivos em vez de ativos. Eles são os eleitos, conhecidos, santificados e aspergidos com o sangue de Cristo. O Cristianismo não diz respeito a fazer, mas a aceitar aquilo que já foi feito por Deus em nosso favor:

1 Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos eleitos que são forasteiros da Dispersão no Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia, 2 eleitos, segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e a aspersão do sangue de Jesus Cristo, graça e paz vos sejam multiplicadas.

Πέτρος ἀπόστολος Ἰησοῦ Χριστοῦ ἐκλεκτοῖς παρεπιδήμοις διασπορᾶς Πόντου, Γαλατίας, Καππαδοκίας, Ἀσίας καὶ Βιθυνίας, 2 κατὰ πρόγνωσιν θεοῦ πατρὸς ἐν ἁγιασμῷ πνεύματος εἰς ὑπακοὴν καὶ ῥαντισμὸν αἵματος Ἰησοῦ Χριστοῦ, χάρις ὑμῖν καὶ εἰρήνη πληθυνθείη.

Nos versículos 1.3-5, Pedro apresenta uma eulogia, ou seja, uma palavra de louvor e exaltação a Deus. Novamente aqui, vemos a primazia da ação de Deus sobre a nossa. Deus é aquele que, por causa de sua muita misericórdia, regenerou (gerou novamente) os cristãos para 2 coisas: (1) uma esperança viva e (2) uma herança que não acaba. Além disso, Deus também é aquele que guarda os cristãos com o seu poder, mediante a fé destes, para uma salvação que ainda vai se revelar (volta de Cristo e estabelecimento do novos céus e nova terra). Note que para Pedro, mesmo a fé dos cristãos é algo sustentado pelo poder de Deus. Novamente, Deus é aquele que age e os seres humanos não o objeto da ação dEle:

3 Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua muita misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, 4 para uma herança incorruptível, sem mácula, imarcescível, reservada nos céus para vós outros 5 que sois guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação preparada para revelar-se no último tempo.

3 Εὐλογητὸς ὁ θεὸς καὶ πατὴρ τοῦ κυρίου ἡμῶν Ἰησοῦ Χριστοῦ, ὁ κατὰ τὸ πολὺ αὐτοῦ ἔλεος ἀναγεννήσας ἡμᾶς εἰς ἐλπίδα ζῶσαν διʼ ἀναστάσεως Ἰησοῦ Χριστοῦ ἐκ νεκρῶν, 4 εἰς κληρονομίαν ἄφθαρτον καὶ ἀμίαντον καὶ ἀμάραντον, τετηρημένην ἐν οὐρανοῖς εἰς ὑμᾶς 5 τοὺς ἐν δυνάμει θεοῦ φρουρουμένους διὰ πίστεως εἰς σωτηρίαν ἑτοίμην ἀποκαλυφθῆναι ἐν καιρῷ ἐσχάτῳ.

Depois de explicitar a primazia da obra de Deus, Pedro agora se volta para a ação humana, mas não ainda para apresentar imperativos e sim para descrever atitudes. É nesse sentido que Pedro afirma que aqueles cristãos, embora se necessário fossem entristecidos por diversas provações, ainda assim exultavam. Como resultado dessa alegria em meio à tribulação a fé é testada, louvor, glória e honra são estocados para o dia da volta de Cristo. Nos versículos 8-9, Pedro mostra resultados da ação de Deus na vida dos cristãos: amor, exultação com alegria indizível e cheia de glória e a salvação da alma. Em suma, a resposta humana para as ações de Deus são alegria (mesmo em meio à tribulações) fé e amor. Essas respostas não aparecem aqui como imperativos, mas como atitudes que “normalmente” estão presentes para aqueles que foram objeto das ações divinas descritas anteriormente:

6 Nisso exultais, embora, no presente, por breve tempo, se necessário, sejais contristados por várias provações, 7 para que, uma vez confirmado o valor da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo; 8 a quem, não havendo visto, amais; no qual, não vendo agora, mas crendo, exultais com alegria indizível e cheia de glória, 9 obtendo o fim da vossa fé: a salvação da vossa alma.

6 ἐν ᾧ ἀγαλλιᾶσθε, ὀλίγον ἄρτι εἰ δέον [ἐστὶν] λυπηθέντες ἐν ποικίλοις πειρασμοῖς, 7 ἵνα τὸ δοκίμιον ὑμῶν τῆς πίστεως πολυτιμότερον χρυσίου τοῦ ἀπολλυμένου διὰ πυρὸς δὲ δοκιμαζομένου, εὑρεθῇ εἰς ἔπαινον καὶ δόξαν καὶ τιμὴν ἐν ἀποκαλύψει Ἰησοῦ Χριστοῦ• 8 ὃν οὐκ ἰδόντες ἀγαπᾶτε, εἰς ὃν ἄρτι μὴ ὁρῶντες πιστεύοντες δὲ ἀγαλλιᾶσθε χαρᾷ ἀνεκλαλήτῳ καὶ δεδοξασμένῃ 9 κομιζόμενοι τὸ τέλος τῆς πίστεως [ὑμῶν] σωτηρίαν ψυχῶν.

No próximo parágrafo (1Pe 1.10-12), Pedro argumenta que essa salvação que ele está apresentando não é uma invenção nova, mas algo que foi anunciado pelos profetas no passado (Antigo Testamento), almejado pelos anjos, mas revelado claramente aos cristãos a partir da vinda de Cristo. Em meu entender, esse parágrafo aqui parece mais com um parênteses, mas no argumento que Pedro está desenvolvendo vai se provar importante como uma confirmação da importância das Escrituras (1Pe 2.2):

10 Foi a respeito desta salvação que os profetas indagaram e inquiriram, os quais profetizaram acerca da graça a vós outros destinada, 11 investigando, atentamente, qual a ocasião ou quais as circunstâncias oportunas, indicadas pelo Espírito de Cristo, que neles estava, ao dar de antemão testemunho sobre os sofrimentos referentes a Cristo e sobre as glórias que os seguiriam. 12 A eles foi revelado que, não para si mesmos, mas para vós outros, ministravam as coisas que, agora, vos foram anunciadas por aqueles que, pelo Espírito Santo enviado do céu, vos pregaram o evangelho, coisas essas que anjos anelam perscrutar.

10 Περὶ ἧς σωτηρίας ἐξεζήτησαν καὶ ἐξηραύνησαν προφῆται οἱ περὶ τῆς εἰς ὑμᾶς χάριτος προφητεύσαντες, 11 ἐραυνῶντες εἰς τίνα ἢ ποῖον καιρὸν ἐδήλου τὸ ἐν αὐτοῖς πνεῦμα Χριστοῦ προμαρτυρόμενον τὰ εἰς Χριστὸν παθήματα καὶ τὰς μετὰ ταῦτα δόξας. 12 οἷς ἀπεκαλύφθη ὅτι οὐχ ἑαυτοῖς ὑμῖν δὲ διηκόνουν αὐτά, ἃ νῦν ἀνηγγέλη ὑμῖν διὰ τῶν εὐαγγελισαμένων ὑμᾶς [ἐν] πνεύματι ἁγίῳ ἀποσταλέντι ἀπʼ οὐρανοῦ, εἰς ἃ ἐπιθυμοῦσιν ἄγγελοι παρακύψαι.

O resto do capítulo 1, versículo 13 a 25, é introduzido por uma conjunção que apresenta as conclusões que seguem logicamente aquilo que foi apresentado até então (Διὸ, por isso, portanto, assim). Os primeiros 4 imperativos da carta aparecem nessa seção, como uma resposta humana lógica ao que foi apresentado como obra de Deus, especialmente de Cristo, ate então. Os imperativos (no texto grego) são: (1) esperai inteiramente na graça; (2) tornai-vos santos; (3) portai-vos com temor e (4) amai-vos uns aos outros ardentemente. Mesmo aqui, em meio aos imperativos, Pedro relembra várias vezes a iniciativa de Deus: eles nos fez filhos da obediência, ele é o nosso Pai, fomos resgatados pelo sangue precioso de Cristo, o nosso Cordeiro pascal, fomos regenerados ela Palavra e fomos evangelizados.

13 Por isso, cingindo o vosso entendimento, sede sóbrios e esperai inteiramente na graça que vos está sendo trazida na revelação de Jesus Cristo. 14 Como filhos da obediência, não vos amoldeis às paixões que tínheis anteriormente na vossa ignorância; 15 pelo contrário, segundo é santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento, 16 porque escrito está: Sede santos, porque eu sou santo. 17 Ora, se invocais como Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo as obras de cada um, portai-vos com temor durante o tempo da vossa peregrinação, 18 sabendo que não foi mediante coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram, 19 mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo, 20 conhecido, com efeito, antes da fundação do mundo, porém manifestado no fim dos tempos, por amor de vós 21 que, por meio dele, tendes fé em Deus, o qual o ressuscitou dentre os mortos e lhe deu glória, de sorte que a vossa fé e esperança estejam em Deus. 22 Tendo purificado a vossa alma, pela vossa obediência à verdade, tendo em vista o amor fraternal não fingido, amai-vos, de coração, uns aos outros ardentemente, 23 pois fostes regenerados não de semente corruptível, mas de incorruptível, mediante a palavra de Deus, a qual vive e é permanente. 24 Pois “toda carne é como a erva, e toda a sua glória, como a flor da erva; seca-se a erva, e cai a sua flor; 25 a palavra do Senhor, porém, permanece eternamente”. Ora, esta é a palavra que vos foi evangelizada.

13 Διὸ ἀναζωσάμενοι τὰς ὀσφύας τῆς διανοίας ὑμῶν νήφοντες τελείως ἐλπίσατε ἐπὶ τὴν φερομένην ὑμῖν χάριν ἐν ἀποκαλύψει Ἰησοῦ Χριστοῦ. 14 ὡς τέκνα ὑπακοῆς μὴ συσχηματιζόμενοι ταῖς πρότερον ἐν τῇ ἀγνοίᾳ ὑμῶν ἐπιθυμίαις 15 ἀλλὰ κατὰ τὸν καλέσαντα ὑμᾶς ἅγιον καὶ αὐτοὶ ἅγιοι ἐν πάσῃ ἀναστροφῇ γενήθητε, 16 διότι γέγραπται [ὅτι] Ἅγιοι ἔσεσθε, ὅτι ἐγὼ ἅγιός [εἰμι]. 17 Καὶ εἰ πατέρα ἐπικαλεῖσθε τὸν ἀπροσωπολήμπτως κρίνοντα κατὰ τὸ ἑκάστου ἔργον, ἐν φόβῳ τὸν τῆς παροικίας ὑμῶν χρόνον ἀναστράφητε, 18 εἰδότες ὅτι οὐ φθαρτοῖς, ἀργυρίῳ ἢ χρυσίῳ, ἐλυτρώθητε ἐκ τῆς ματαίας ὑμῶν ἀναστροφῆς πατροπαραδότου 19 ἀλλὰ τιμίῳ αἵματι ὡς ἀμνοῦ ἀμώμου καὶ ἀσπίλου Χριστοῦ, 20 προεγνωσμένου μὲν πρὸ καταβολῆς κόσμου φανερωθέντος δὲ ἐπʼ ἐσχάτου τῶν χρόνων διʼ ὑμᾶς 21 τοὺς διʼ αὐτοῦ πιστοὺς εἰς θεὸν τὸν ἐγείραντα αὐτὸν ἐκ νεκρῶν καὶ δόξαν αὐτῷ δόντα, ὥστε τὴν πίστιν ὑμῶν καὶ ἐλπίδα εἶναι εἰς θεόν. 22 Τὰς ψυχὰς ὑμῶν ἡγνικότες ἐν τῇ ὑπακοῇ τῆς ἀληθείας εἰς φιλαδελφίαν ἀνυπόκριτον, ἐκ [καθαρᾶς] καρδίας ἀλλήλους ἀγαπήσατε ἐκτενῶς 23 ἀναγεγεννημένοι οὐκ ἐκ σπορᾶς φθαρτῆς ἀλλὰ ἀφθάρτου διὰ λόγου ζῶντος θεοῦ καὶ μένοντος. 24 διότι πᾶσα σὰρξ ὡς χόρτος καὶ πᾶσα δόξα αὐτῆς ὡς ἄνθος χόρτου• ἐξηράνθη ὁ χόρτος καὶ τὸ ἄνθος ἐξέπεσεν• 25 τὸ δὲ ῥῆμα κυρίου μένει εἰς τὸν αἰῶνα. τοῦτο δέ ἐστιν τὸ ῥῆμα τὸ εὐαγγελισθὲν εἰς ὑμᾶς.

O que temos nesse primeiro capítulo de Pedro, portanto, é uma descrição do que Deus já fez por nós em Cristo e como nós respondemos. É evidente a primazia que Pedro dá à ação de Deus e como ele coloca mesmo as nossas ações como sendo produzidas pelo próprio Deus. Podemos resumir aquilo que Pedro diz que Deus fez por nós nos seguintes atos:

• Deus nos elegeu • Deus nos conheceu • O Espírito nos santifica • Cristo sofreu por nós • Cristo se sacrificou por nós • Cristo aspergiu seu sangue sobre nós • Cristo ressuscitou dos mortos • Deus nos tem dado um novo nascimento • Deus nos deu a sua Palavra • Deus nos preparou uma salvação futura

As ações humanas apresentadas por Pedro de forma alguma podem ser vistas como ações primárias humanas. Fazendo justiça à maneira que Pedro as apresenta e à teologia que as sustenta, somente podemos ver essas ações como uma resposta humana à ação primária e determinativa de Deus em direção aos seres humanos. Em resumo, essas respostas são:

• Creia em Cristo • Ame a Cristo • Alegre-se em Cristo • Coloque a tua esperança em Cristo • Não se conforme aos seus mais desejos do passado • Em vez disso, seja santo em tudo o que você faz • Vive em reverente temor • Ame ao teu próximo profundamente

Assim, a partir de Pedro, podemos dizer que o Cristianismo, diferente de todas as demais religiões e cosmovisões não diz respeito àquilo que nós podemos fazer, mas àquilo que já foi feito por nós. A situação moral e identitária humana é tão degradada por causa do pecado, que não há nada que nós mesmos possamos fazer para nos aproximar de Deus, sermos melhor ou para justificar nossa existência. Só podemos levantar as mãos vazias para receber aquilo que Deus já fez por nós em Cristo. Assim, não pergunte o que você pode fazer por Deus; pergunte o que Ele já fez por você e responda ao que ele já fez amando a Cristo e vivendo para ele.

 

Publicado originalmente em https://portugues.logos.com, em 08/04/2015

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s