Afiada e Penetrante (Hebreus 4.12)

Hebreus 4.12 Ζῶν γὰρ ὁ λόγος τοῦ θεοῦ καὶ ἐνεργὴς καὶ τομώτερος ὑπὲρ πᾶσαν μάχαιραν δίστομον καὶ διϊκνούμενος ἄχρι μερισμοῦ ψυχῆς καὶ πνεύματος, ἁρμῶν τε καὶ μυελῶν, καὶ κριτικὸς ἐνθυμήσεων καὶ ἐννοιῶν καρδίας· 13 καὶ οὐκ ἔστιν κτίσις ἀφανὴς ἐνώπιον αὐτοῦ, πάντα δὲ γυμνὰ καὶ τετραχηλισμένα τοῖς ὀφθαλμοῖς αὐτοῦ, πρὸς ὃν ἡμῖν ὁ λόγος.

Tradução Literal: 12 Viva, pois, a Palavra de Deus e efetiva e afiada mais do que uma espada de dois gumes e penetrante até a divisão de alma e espírito, juntas e também medulas, e competente para discernir ideias e pensamentos do coração. 13 E não existe criatura invisível diante dela, mas todos ficam nus e desnudados aos olhos dela, diante de quem em nós a palavra [teremos que prestar contas].

Esse é um texto bastante importante, sendo comumente usado para apresentar as características da Bíblia e usado também em algumas discussões sobre a constituição do ser humano (dicotomia [corpo e alma] vs. tricotomia [corpo, alma e espírito]). Nosso objetivo nesse post, não é apresentar um estudo aprofundado desse texto, mas algumas ideias básicas, a partir do texto grego, que possam ser desenvolvidas em sermões, estudos bíblicos e estudos mais aprofundados. Antes, vejamos algumas versões bíblicas desse texto:

Slide1
Versões bíblicas em Paralelo – Software Bíblico Logos

Como encontramos um γὰρ(pois, porque) no texto, é fundamental entendermos a que essa conjunção liga o nosso texto. O que o γὰρestá explicando? Precisamos entender o contexto todo para entendermos essa conjunção.

A carta aos Hebreus fala sobre a superioridade de Cristo: ele é superior aos anjos, seu sacerdócio e tudo nele é superior aos sacerdócio antigo, ele é superior a Moisés: o descanso e o tabernáculo de Cristo são superiores. Era necessário defender a superioridade de Cristo visto que, por causa de perseguição, alguns cristãos estavam tentados a abandonar a igreja e voltar ao Judaísmo, seguindo o exemplo de alguns que já haviam feito isso. O nosso se encontra dentro da seção na qual o autor está defendendo a superioridade de Cristo em comparação a Moisés:

  • 3.1—4.13 – Jesus é superior à Moisés e o descanso que ele oferece é superior ao do AT
  • 3.1-6 – Aplicação: Fixem os pensamentos no Jesus que é maior que Moisés:

……………Jesus foi fiel a Deus como Moisés
……………Jesus é nosso apóstolo e sumo sacerdote
……………Jesus é maior que Moisés como o construtor é maior do que a casa
……………Deus é o construtor
……………Moisés é um servo, mas Jesus é o Filho colocado sobre a casa
……………Esta casa somos nós, se nos apegarmos firmemente à confiança e esperança que tivemos no princípio

  • 3.7-11 – Salmo 95.7-11, seguido de uma pregação)
  • 3.12-14 – Não tenham um coração perverso, mas encorajem-se mutuamente, hoje, de modo que ninguém seja endurecido, pois, somos participantes de Cristo, se nos apegarmos à confiança que tivemos no princípio.
  • 3.15 – Sl 95.7-8
  • 3.16-19 – Os israelitas ouviram mas não creram e desobedeceram, por causa disso, Deus se irou contra eles e jurou que não entrariam no descanso. Eles morreram no deserto de, de fato, não entraram no descanso.
  • 4.1-13 – Resta um descanso para o povo de Deus
  • 4.1-3 – Entra-se no descanso através da fé
  • 4.4 – Esse é o descanso usufruído por Deus
  • 4.5-10 – Hoje é o dia
  • 4.11 – Esforcemo-nos por entrar
  • 4.12-13 – Pois a palavra de Deus revela o que está dentro de nós.

Note que os dois versículos que estamos analisando formam a conclusão dessa grande seção, mais especificamente, a conclusão do sermão do autor de Hebreus baseado no Salmo 95. O foco está naquilo que Deus falou no Salmo 95, de que ainda resta um descanso para o povo de Deus. As aplicações de Hebreus são claras: se ainda falta um descanso, esforcemo-nos para entrar nele pela fé, hoje é o dia de crer e ser salvo!

É aí que aparece o nosso texto, como uma explicação do porque temos que nos esforçar para entrar no descanso (sábado) de Deus, porque temos que lutar e não desanimar. A resposta é: porque a Palavra de Deus consegue perscrutar o nosso íntimo, logo, não é possível fingir que somos parte do povo de aliança, temos que realmente viver como tal.

“Palavra de Deus”, a “fala” de Deus, a “pregação” são temas fundamentais em Hebreus (a carta começa falando sobre como Deus falou no passado e falou em Cristo). Com a ajuda da pesquisa do Logos Bible Software, é fácil de constatar a importância desses conceitos:

Slide2
Pesquisa Bíblica do Software Bíblico Logos, na ARA, com os seguintes parâmetros: “palavra OR voz OR prega* OR fala* OR falo*”

 

Hebreus, como João, mostra Jesus como a principal Palavra de Deus. Jesus é a Palavra e é também aquele que falou por meio da Palavra (a Bíblia). Esse conceito é muito importante para entendermos o nosso texto.

O texto apresenta 5 caraterísticas da Palavra de Deus:

Slide3

Slide4

Essa Palavra de Deus é Cristo. O foco do autor de Hebreus, entretanto, está em algo específico que a Palavra faz. Note que as características 3 e 4 são metafóricas, simbólicas. Elas preparam o caminho para a última característica: “A Palavra de Deus, que é viva e eficaz, também é Apta para Discernir/Julgar os Pensamentos e Intenções”. Esse é o ponto principal do autor aqui. Por isso também é o ponto aplicado no versículo 13: todas as criaturas ficam nuas diante da Palavra. Todos ficam absolutamente sem defesa e expostos diante da Palavra Viva de Deus.

Aplicação: A função principal de um pastor é pregar A PALAVRA. A função de todos os cristãos é conhecer a Palavra e ser testemunha da Palavra. Não devemos pregar nossas ideias, nem a nossa história, nem piadas, nem política, mas a Viva Palavra de Deus. Quando pregamos, ou ouvimos uma pregação expositiva, ou lemos a Bíblia com qualidade, nós ficamos expostos e desnudados. Nossas idolatrias são reveladas, nossas motivações pecaminosas ocultas trazidas à tona. Deus faz isso para nos curar. Deixe-se expor pela palavra exposta. Exponha a Palavra que nos expõe. A pregação expositiva expõe a Palavra e a Palavra expõe as pessoas, visando reconstrução e renovação. Obrigado, Senhor, pela Palavra. Obrigado, Senhor, por Cristo.
Curiosidade: Haveria muito mais para falar aqui, mas nosso espaço e tempo são limitados. Lembre-se, esse texto não tem o objetivo de ensinar sobre a constituição humana. Mas, vamos fazer um exercício: alguns estudiosos afirmam que esse texto defende ou uma dicotomia (o homem é composto de duas partes: física e não física), ou uma quadritomia (o homem é composto de quatro partes: alma, espírito, juntas e medulas), mas de forma alguma uma tricotomia, porque?

Publicado originalmente em https://portugues.logos.com, em 21/01/2015

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s