O Deus que Conhece Corações (Atos 1.16-26)

Atos 1.20-26 Porque está escrito no Livro dos Salmos: Fique deserta a sua morada; e não haja quem nela habite; e: Tome outro o seu encargo. 21 É necessário, pois, que, dos homens que nos acompanharam todo o tempo que o Senhor Jesus andou entre nós, 22 começando no batismo de João, até ao dia em que dentre nós foi levado às alturas, um destes se torne testemunha conosco da sua ressurreição. 23 Então, propuseram dois: José, chamado Barsabás, cognominado Justo, e Matias. 24 E, orando, disseram: Tu, Senhor, que conheces o coração de todos, revela-nos qual destes dois tens escolhido 25 para preencher a vaga neste ministério e apostolado, do qual Judas se transviou, indo para o seu próprio lugar. 26 E os lançaram em sortes, vindo a sorte recair sobre Matias, sendo-lhe, então, votado lugar com os onze apóstolos.

 

Este texto não é muito famoso, mas contém alguns ensinos fundamentais. Nos versículos anteriores aos citados acima ele conta sobre a maldição que sobreveio a Judas (1.16-20) e em nosso texto sobre a escolha do décimo-segundo apóstolo para ficar no lugar do traidor. O nosso foco será somente alguns aspectos da segunda parte.

 

Credenciais apostólicas

Em primeiro lugar, o texto mostra o que era necessário para ser um apóstolo: (1) ter acompanhado o ministério de Jesus desde a época de João Batista até a ascensão; (2) ser testemunha ocular da ressurreição de Jesus Cristo e (3) ser escolhido diretamente por Deus. Considerando essas exigências é possível ver o porquê até mesmo o apóstolo Paulo tinha o seu apostolado questionado por algumas pessoas no primeiro século! Existe um sentido muito estrito, em que os doze (incluindo Matias) não podem ser comparados com nenhum outro líder do primeiro século. É um erro afirmar que a igreja errou quando escolheu Matias, a sua escolha foi feita em oração e por meio de sortes, revelando a vontade do próprio Deus.

 

Deus como Cardiognosta (καρδιογνῶστα)

Somente 2 pessoas passavam no crivo para serem apóstolos: José e Matias. O primeiro, é apresentado em primeiro lugar e de maneira mais completa. Ele se chama José (nome muito importante na história de Israel), é filho de Sabás (Barsabás), ou seja, sua família é conhecida e recebeu o apelido de Justo. É evidente que esse homem era querido e admirado pelas pessoas. O outro candidato é apresentado em segundo lugar e apenas com seu nome, Matias. Não sabemos mais nada sobre ele. Na oração que os apóstolos fazem antes de lançarem sortes, ele dizem: “Tu, Senhor, que conheces o coração de todos, revela-nos qual destes dois tens escolhido 25 para preencher a vaga neste ministério e apostolado” (At 1.24-25). O homem que Deus escolheu para preencher a vaga não foi aquele que todos chamavam de Justo, mas aquele que foi apresentado em segundo lugar e sem grandes introduções. É possível que a escolha tenha chocado todos, mas o Deus que conhece o interior escolheu Matias em vez de José. Esse texto relembra outra escolha inesperada de Deus, a de Davi: “Não atentes para a sua aparência, nem para a sua altura, porque o rejeitei; porque o Senhor não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o Senhor, o coração. (1 Samuel 16.7)”

 

Conclusão

Deus conhece o coração de todos (κύριε καρδιογνῶστα πάντων)! Que alívio! Que terror! Não importa a formação acadêmica ou autodidata, não importa o quanto as pessoas te louvam publicamente, não importa se você tem muitos seguidores ou nenhum, não importa a sua origem; Deus usará você de acordo com o que ele conhece do teu coração. Cuide, portanto, do teu coração (Provérbios 4.23).

Em nossa época tantos querem indevidamente ser apóstolos ou até mais do que isso (paipóstolo, patriarca?!). Tantos fazem questão de serem reconhecidos como bispos, conferencistas,  reverendos e doutores. O que se requer dos ministros (= servos), é que sejamos encontrados fiéis (1 Coríntios 4.1-2). O que temos que buscar acima de tudo é passar no teste do Conhecedor de corações e ser escolhidos por ele para o ministério que o agradar. É tão fácil cair na tentação do “automarketing”. A única opinião que realmente importa a seu respeito é a de Deus! Até hoje tem gente que questiona a escolha de Matias. E daí? Ele foi aquele que o Conhecedor de corações escolheu. Busque o mesmo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s