A dura vida de uma esposa de pastor

img_1550Sou casado com uma esposa de pastor e filho de uma esposa de pastor. Ambas são uma benção e tanto eu quanto meu pai afirmamos que nossas esposas têm uma importância fundamental em tudo o que conseguimos fazer de bom no serviço a Deus. Infelizmente, no entanto, poucas vezes as esposas de pastor são reconhecidas por sua importância fundamental e tratadas com o carinho que merecem.

Se são mais quietas, são criticadas por não apoiarem devidamente o ministério de seus maridos; se são mais ativas, são acusadas de quererem aparecer demais e tomar posições que não lhes pertencem; se falam demais são tidas por fofoqueiras; se não falam muito, são vistas como pessas desprovidas de dons; se defendem seus maridos são briguentas; se sofrem quietas, são antipáticas e amargas; se ficam chateadas com a falta de tempo e atenção de seus esposos são ciumentas; se não ligam muito não amam devidamente o seu esposo. Quando o pastor falha elas ouvem as críticas, quando o pastor acerta elas são ignoradas; quando os filhos erram elas são responsáveis; quando acertam, o pastor é quem leva a fama. O pastor recebe os elogios, elas ficam com as críticas e olhares atravessados. A vida da esposa de pastor é complicada!

Conheço igrejas que tem críticas duras a fazer a todas as esposas de pastor que passaram por lá! Não é impressionante e estranho que 100% das esposas sejam mal faladas em algumas igrejas? Como muitos cristãos tendem a ver o pastor de forma exagerada, como alguém muito espiritual, quase perfeito, veem a esposa dele como tendo o privilégio de ser casada com um santo e alguns a punem por isso, especialmente mulheres, seja por inveja, ciúmes, disputa ou frustração com a própria vida e casamento. É evidente que nem todos são assim. Há irmãs e irmãos amáveis que apoiam a família do pastor e são um lenitivo!

É claro também que as esposas de pastor também pecam, mas todo pastor com um ministério frutífero tem uma esposa ao seu lado que é responsável por uma grandiosa parte de seus resultados ministeriais e alguém que abriu e abre mão de muito por causa do reino. A igreja (e nós, pastores) deve lembrar que o pastor também é chamado para amar a sua esposa como Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela (Efésios 5.25). As igrejas devem entender que uma das melhores maneiras de cuidar bem do seu pastor, o que é um dever bíblico, é cuidando muito bem da esposa e dos filhos dele, que são as primeiras ovelhas do pastor. Elogios, palavras edificantes, reconhecimento do esforço, dons e importância ministerial são alguns meios singelos através dos quais a igreja pode cuidar da esposa do pastor e, consequentemente, do próprio pastor. O resultado disso é bênção para a própria igreja e a glória de Deus.

Louvo a Deus pela vida e abnegação da minha mãe, Leda, e da minha paixão, Juliana, pois elas têm sido o meio principal pelo qual a graça de Deus fortalece, usa e gera frutos nas vidas e ministérios do meu pai e meu.

Igrejas, cuidem das esposas de pastor.

Um comentário sobre “A dura vida de uma esposa de pastor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s