Um Caso de Crise Conjugal: Sessão 3

João Paulo e Juliana Thomaz de Aquino[1]

 

Otávio e Valéria chegaram adiantados para a sessão daquela segunda.[2] Na sala de espera, Otávio ficou pensando no que falaria naquela sessão e se valia a pena, pois as coisas estavam um pouco melhores e ele tinha medo de estragar tudo. Depois de os chamar para entrar, o conselheiro Renato perguntou se eles haviam feito as tarefas da semana. Ambos responderam que sim e que as leituras bíblicas diárias estavam sendo muito úteis, embora nem sempre conseguissem aplicar o texto de maneira prática. Renato falou um pouco sobre isso, dizendo que a aplicação prática da Bíblia não acontece de forma automática, mas implica em gastar um tempo pensando no que aquele texto ensina a respeito de Deus, dos seres humanos e do mundo, e como esses ensinos se aplicam de maneira prática a nós e às dificuldades que estamos vivendo.

Ainda sobre as tarefas, Otávio e Valéria comentaram também o quanto a tabela de urgente X importante os havia ajudado a ver que o tempo deles estava se esgotando com coisas como reuniões, pagar contas, trânsito, adiantar trabalho, cozinhar, lavar e passar, arrumar a casa e bastante tempo gasto em televisão, redes sociais eletrônicas e Internet. Por causa dessas coisas, diversas outras importantes não estavam tendo o lugar devido na vida deles como tempo a dois, tempo de qualidade com Luana, devocionais, tempo para servir a Deus na igreja, envolvimento com um dos pequenos grupos da igreja e tempo para Otávio fazer o MBA. Ambos entendiam que precisavam melhorar a maneira que gastavam seu tempo e dinheiro e Renato pediu para que eles fizessem uma agenda  e um orçamento familiares baseados na tabela de urgente X importante e trouxessem na próxima semana.

Renato, então, se virou para Otávio e disse que era o dia dele falar e que as regras eram as mesmas da semana anterior, antes de cada crítica, um elogio. Ele começou dizendo que as coisas estavam melhores e que ele até mesmo ficava temeroso de falar e voltar à estaca zero novamente. Renato lhe assegurou que quanto mais eles se conhecessem, conversassem e resolvessem seus problemas, mais próximos ficariam um do outro e que foi o não falar mais do o falar que havia causado suas dificuldades. Renato pediu que Otávio falasse diretamente para Valéria o que ele tinha a dizer, o que tornou as coisas muito mais difíceis e mais significativas também. Então, Otávio começou:

“Valéria, você é uma mulher muito bonita e inteligente. Isso me chamou muito a atenção em você quando ainda éramos apenas amigos. Você era a moça mais bonita que eu conhecia e não era fútil, sem conteúdo, mas se mostrava sempre curiosa para conhecer coisas novas.” Otávio se virou para Renato e continuou: “Agora, uma questão que eu gostaria de falar da Valeria é que…” Nessa hora Renato lembrou que Otávio deveria falar para Valéria. “Ok”, disse Otávio meio a contra gosto. “Valéria, eu gostaria que você fosse mais disposta a fazer sexo, pois na maioria das  vezes você se diz cansada e não demonstra nenhum interesse por nossa relação nessa área. Acho muito ruim ter que insistir tanto para ter uma relação sexual com minha esposa. Parece que sexo é algo ruim que você faz por obrigação e que é um favor que você faz para mim.” Otávio falava como quem estava bastante chateado.

Renato lembrou que Otávio deveria fazer um elogio e Otávio disse: “Apesar de você trabalhar fora e chegar cansada do trabalho você é muito atenciosa com Luana. Você está sempre preocupada e interessada na vida de nossa filha. Mas algo que tem me incomodado bastante é o fato de  você, até por trabalhar fora e estar sempre cansada, achar que está justificada quanto ao seu nervosismo exagerado. Mesmo eu te ajudando nas tarefas da casa, nunca é o suficiente e você está sempre à flor da pele com as exigências que você mesma se impõe. Isso têm minado o nosso relacionamento, pois não tenho mais vontade de conversar com você, já que as nossas pequenas conversas acabam sempre em reclamações suas”.

Valéria estava chorando e Renato pediu a Otávio que pegasse nas mãos de sua esposa e lhe fizesse uma declaração de amor relacionada à tudo aquilo que ele tinha acabado de falar. Sentindo-se triste e aliviado ao mesmo tempo Renato disse: “Meu bem, você é a mulher com quem eu escolhi viver a minha vida toda porque eu te amo. Você continua linda e é porque eu te amo que eu sinto vontade de fazer amor com você. Desculpe-me se falei coisas duras, mas realmente quero melhorar o nosso casamento. Conte comigo sempre.”

O conselheiro explicou ao casal a importância dos conselhos de Provérbios 27.5-6: “Melhor é a repreensão franca do que o amor encoberto. Leais são as feridas feitas pelo que ama, porém os beijos de quem odeia são enganosos.” Ele disse que ambos haviam falado coisas duras um para o outro e que certamente havia verdades naquilo em que se acusaram e que durante aquela semana eles deveriam avaliar seus próprios erros como marido e esposa e buscar melhorar, mesmo naquilo em que achavam que o outro havia exagerado ou sido injusto. Além de fazer a agenda e o orçamento familiar, eles deveriam sair novamente com Luana. A tarefa diária seria a leitura do livro (disponibilizado gratuitamente na Internet) “Quando Pecadores Dizem Sim”. Eles deveriam ler um capítulo a cada dois dias, escolhendo a cada dia um trecho bíblico que mais chamou a atenção. Esses textos bíblicos com duas ou três linhas de comentários deveriam ser anotados em uma folha, juntamente com comentários pessoais sobre o livro e trazidos na próxima sessão. Após pagar a sessão, Otávio agradeceu e se despediu de Renato dizendo  que ele os estava abençoando muito e que ele se sentia mais próximo de sua esposa e de Deus.

 

_____________________________________

[1] João Paulo e Juliana são casados há 14 anos e são pais de três crianças lindas. Ju é psicóloga e psicopedagoga. João é pastor, professor do CPAJ e está cursando doutorado em Novo Testamento.

[2] Para as sessões anteriores clique aqui: sessão 1 e sessão 2. Esses posts apresentam um caso fictício que representa muitos casamentos. Ao mesmo tempo em que cada relacionamento tem dinâmicas únicas, muitos problemas que os casais enfrentam são bastante comuns e dizem respeito ao desprezo em fazer o básico e deixar que o pecado do egoísmo em vez do serviço tome conta do coração.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s