Porque você deve se submeter as autoridades? (Romanos 13.1-7)

A Bíblia ensina claramente que os cristãos devem se submeter às autoridades civis. Quando as coisas vão mal, a tendência é pensar que as nossas autoridades são muito piores do que as da Bíblia e, portanto, as ordens bíblicas não se aplicam a nós. Quando Paulo escreve Romanos 13, no entanto, o imperador era Nero, o mesmo que colocaria fogo em Roma e culparia os cristãos. O imperador anterior, Claudio, havia expulsado os judeus e judeus-cristãos de Roma por causa das brigas acerca de Jesus Cristo. O próprio Paulo havia sido preso várias vezes por autoridades romanas e judias por ser cristão. Em suma, é difícil haver uma situação mais terrível do que aquela em que viviam os cristãos romanos. Ainda assim, o ensino de Paulo para aquela igreja diz respeito à submissão. Apresentamos abaixo apenas um esboço sobre as razões pelas quais os cristãos devem obedecer as autoridades superiores.

18

O mandamento de Deus por meio de Paulo é claro: “Todo homem esteja sujeito às autoridades superiores“.

 Superiores e não Supremas – Paulo chama as autoridades de superiores e não de supremas, como era costume (augusto, venerável, etc.). Isso quer dizer que as autoridades Não tem nelas mesmas  as virtudes para serem superiores, são mortais como qualquer um de nós, mas foram colocadas, por Deus, acima de todos os demais.

 Todo homem – lit. toda alma, sem distinção, todos devem obedecer às autoridades, ninguém tem desculpa.

 

Razão 1 – Porque as autoridades procedem de Deus (1-2)

 porque não há autoridade que não proceda de Deus; e as autoridades que existem foram por ele instituídas. De modo que aquele que se opõe à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos condenação. (Romanos 13.1-2)

  • A autoridade vem de Deus, procede de Deus!
  • São colocadas no poder pelo próprio Deus.
  • Logo, quem resiste a autoridade resiste a Deus.
  • Quem resiste a autoridade trará sobre si condenação.

 

Provérbios 8.15-16 Por meu intermédio, reinam os reis, e os príncipes decretam justiça. Por meu intermédio, governam os príncipes, os nobres e todos os juízes da terra.

Daniel 2.21 é ele quem muda o tempo e as estações, remove reis e estabelece reis; ele dá sabedoria aos sábios e entendimento aos inteligentes.

João 19.11 Respondeu Jesus: Nenhuma autoridade terias sobre mim, se de cima não te fosse dada; por isso, quem me entregou a ti maior pecado tem.

 

Razão 2 – Porque as autoridades existem para punir os maus e louvar os bons (3-4)

 Porque os magistrados não são para temor, quando se faz o bem, e sim quando se faz o mal. Queres tu não temer a autoridade? Faze o bem e terás louvor dela, visto que a autoridade é ministro de Deus para teu bem. Entretanto, se fizeres o mal, teme; porque não é sem motivo que ela traz a espada; pois é ministro de Deus, vingador, para castigar o que pratica o mal. (Romanos 13.3-4)

 

  • Os malfeitores devem temer.
  • Os benfeitores terão serão louvados pela autoridade.
  • Ministros de Deus para o teu bem.
  • Ministros de Deus para vingança.
  • Para castigar os malfeitores.

Calvino: “Se ao armar o magistrado o Senhor confiou-lhe também o uso da espada, então, ao punir o culpado com a morte, ele não faz outra coisa senão obedecer a Deus no exercício de sua vingança. Aqueles, pois, que consideram que é errôneo derramar sangue do culpado, outra coisa não fazem senão contender com Deus mesmo.”

 1Pedro 2.13-17 Sujeitai-vos a toda instituição humana por causa do Senhor, quer seja ao rei, como soberano, quer às autoridades, como enviadas por ele, tanto para castigo dos malfeitores como para louvor dos que praticam o bem. Porque assim é a vontade de Deus, que, pela prática do bem, façais emudecer a ignorância dos insensatos; como livres que sois, não usando, todavia, a liberdade por pretexto da malícia, mas vivendo como servos de Deus. Tratai todos com honra, amai os irmãos, temei a Deus, honrai o rei.

 

Razão 3 – Por dever de consciência (5-7)

É necessário que lhe estejais sujeitos, não somente por causa do temor da punição, mas também por dever de consciência. Por esse motivo, também pagais tributos, porque são ministros de Deus, atendendo, constantemente, a este serviço. Pagai a todos o que lhes é devido: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem respeito, respeito; a quem honra, honra. (Romanos 13.5-7)

 

  • Obedecer é dever cristão.
  • Se são ministros de Deus, temos a obrigação de sustentá-los, e bem!
  • Atendem constantemente a esse serviço.
  • Tributo, imposto, respeito e honra.

 

Tributo: taxa anual cobrada de casas, cidades ou pessoas. (merecimento)

Imposto: colocado à força, obrigado, não relacionado a tempo e sim ao que usou.

Respeito: Medo, terror, temor.

Honra: Honra, apreço, reverência.

 

Marcos 12. 13-17 E enviaram-lhe alguns dos fariseus e dos herodianos, para que o apanhassem em alguma palavra. Chegando, disseram-lhe: Mestre, sabemos que és verdadeiro e não te importas com quem quer que seja, porque não olhas a aparência dos homens; antes, segundo a verdade, ensinas o caminho de Deus; é lícito pagar tributo a César ou não? Devemos ou não devemos pagar? Mas Jesus, percebendo-lhes a hipocrisia, respondeu: Por que me experimentais? Trazei-me um denário para que eu o veja. E eles lho trouxeram. Perguntou-lhes: De quem é esta efígie e inscrição? Responderam: De César. Disse-lhes, então, Jesus: Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus. E muito se admiraram dele.

 

Conclusão

1 Timóteo 2.1-4 Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de súplicas, orações, intercessões, ações de graças, em favor de todos os homens, em favor dos reis e de todos os que se acham investidos de autoridade, para que vivamos vida tranquila e mansa, com toda piedade e respeito. Isto é bom e aceitável diante de Deus, nosso Salvador, o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade.

 Tito 3.1-2 Lembra-lhes que se sujeitem aos que governam, às autoridades; sejam obedientes, estejam prontos para toda boa obra, não difamem a ninguém; nem sejam altercadores, mas cordatos, dando provas de toda cortesia, para com todos os homens.

 

É evidente que a igreja também tem um dever profético de denunciar as mazelas sociais e os mandos e desmandos do governo que resultam em opressão dos pobres, mas isso é um assunto para outro post. Do ponto de vista pessoal, devemos honrar e orar pelos nossos governantes.

 

Escrevi um artigo mais detalhado a respeito desse texto no livro A Sistemática da Vida, com ensaios em homenagem ao Dr. Heber Campos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s