Poderosos, Influentes, Ricos, Lindos e Famosos (Jeremias 9.23-24)

23 Assim diz o SENHOR:
“Não se glorie o sábio em sua sabedoria
nem o forte em sua força
nem o rico em sua riqueza,
24 mas quem se gloriar, glorie-se nisto:
em compreender-me e conhecer-me,
pois eu sou o SENHOR
e ajo com lealdade,
com justiça e com retidão sobre a terra,
pois é dessas coisas que me agrado”,
declara o SENHOR. (Jeremias 9.23-24)

 

Como é difícil viver uma vida centrada em Deus! O ritmo de vida, o trabalho, a TV, os amigos e colegas, as necessidades, os sonhos e vontades, os estudos, as pressões sociais, os desejos do coração caído, em suma, o mundo, a carne e o diabo conspiram para ver-nos elevar a nós mesmos como deuses e buscarmos glória, louvor, autoafirmação, sucesso, promoção, aquilo que merecemos, seja lá o nome que for. Assim, vivemos a vida para nos promover, proteger e construir uma boa imagem de nós mesmos.

Na época de Jeremias, o povo de Judá decidiu viver a vida por si mesmo. Aqueles judeus resolveram andar de acordo com as vontades do coração. Cada um era o seu próprio deus e fazia as suas próprias leis. Eles frequentavam o templo (Jr 7.1-12) e achavam que essa atitude era garantia de segurança. Pensavam que o fato de terem uma religião de fachada e o cumprimento externo de algumas leis já lhes garantia o cuidado de Deus. E qual foi o verdadeiro resultado de tudo isso?

O desgosto de Deus. Aquela geração de judeus foi desprezada e duramente punida por Deus. Esse é o contexto e conteúdo do capítulo 9 de Jeremias. Nesse capítulo Deus declara os pecados de seu povo e avisa que promoverá uma destruição em massa em Jerusalém. Tudo por que? “Foi porque abandonaram a minha lei, que estabeleci diante deles; não me obedeceram nem seguiram a minha lei. Em vez disso, seguiram a dureza de seus próprios corações, indo atrás dos baalins, como os seus antepassados lhes ensinaram.” O problema do povo era a idolatria. Tudo o que deviam a Deus: glória, honra, temor, louvor, senso de dependência, tê-lo como refúgio, obediência; tud isso os judeus estavam prestando aos baalins, ídolos adorados pelos cananeus. Mas, na verdade, essa transferêcia da adoração do Deus verdadeiro para uma imagem (ou um conceito) que pode ser manipulada também é uma forma de adoração de si mesmo.

Assim, Deus estava muito desgostoso e avisa que iria punir com duros castigos o seu próprio povo, por causa de sua idolatria. Mas havia alguma solução? E quem quisesse se arrepender? E quem decidisse abandonar a idolatria de si mesmo? Para estes é que os versos acima foram escritos. Ainda existia uma chance.

Primeiro, Deus avisa que é necessário parar de se gloriar na própria sabedoria, força e riqueza. Em nosso mundo as pessoas são valorizadas e calculam seu próprio valor com base no conhecimento, poder e dinheiro que têm. Esse padrão levou os judeus da época de Jeremias à destruição e também está levando a nossa época. Você e eu devemos parar de calcular o valor das pessoas e nosso próprio com base nesses padrões. Isso é idolatria!

Em vez disso, somos chamados a considerar a nossa maior glória o fato de conhecermos a Deus. Ele é o Criador de tudo e o Senhor de todos. Ele é o grande rei e é o Deus justo, leal e fiel. Conhecer pessoalmente o Justin Bieber, o Neymar, a presidente Dilma, o Pelé, a Gisele Bündchen, a Oprah Winfrey, o Eike Batista, o Carlos Slim e os maiores cientistas do MIT, todos juntos, ao mesmo tempo e devotando atenção especial a você não é nada comparado a poder conhecer a Deus e ser amigo dele. O que tem valor maior não é conhecimento, poder, beleza ou dinheiro, mas Deus, a sua justiça. É muito mais prazeiroso  glorioso  ter o privilégio de ser amado por Deus e de se relacionar intimamente com ele.

Portanto, desista da tentativa de construir uma ótima imagem e o seu próprio império. Pare de confiar em seus próprios assets (recursos) e de medir o seu valor e o valor das pessoas com base em sabedoria, força e riqueza. Conheça a Deus por meio de Jesus Cristo, a pessoa de Deus que se encarnou para apresentar Deus aos homens e morreu na cruz para pagar a dívida daqueles que crerem nele. Conheça-o. Ame-o. Viva com ele e para ele. Glorie-se na coisa certa.

Oração: Obrigado, Senhor, por lembrar-nos de que não precisamos ficar presos na armadilha da autopromoção. Não precisamos ser escravizados pela ditadura social que exige que todos sejam poderosos, influentes, ricos, lindos e famosos. Perdoa-nos, pois, por vezes nos perdemos na busca dessas coisas e nos prostramos diante desses ídolos. Dá-nos, Senhor, a graça de te conhecer melhor e cada vez mais por meio de Jesus Cristo, aquele que morreu para dar-nos vida e livrar-nos de toda escravidão. No nome dele, oramos. Amém.

João Paulo Thomaz de Aquino

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s