Casamento Misto: Possibilidade ou Pecado?

É muito comum ouvir a pergunta se o casamento entre um cristão e um não cristão é algo permitido por Deus. Assim que se fala no assunto, é comum ouvir pessoas apresentando experiências de cristãos que se casaram com incrédulos e viveram muito bem, em alguns casos o descrente passou à fé. Aqueles que creem que tal casamento é um pecado também apresentam diversas histórias tristes de casamentos desfeitos, vidas machucadas, espancamentos e cristãos que perderam a fé ou os filhos por causa do cônjuge incrédulo.

Nosso objetivo nesse post, é abordar o assunto a partir das Escrituras. Veremos (1) a concepção bíblica do casamento, (2) a situação espiritual daquele que não é cristão, (3) a natureza do cristão e, finalmente, (4) a proibição bíblica quanto ao casamento entre um cristão e alguém que não crê em Cristo como Salvador e Senhor.

 

1 A CONCEPÇÃO BÍBLICA DO CASAMENTO

 

Gênesis 2.18-25 Disse mais o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea.19 Havendo, pois, o SENHOR Deus formado da terra todos os animais do campo e todas as aves dos céus, trouxe-os ao homem, para ver como este lhes chamaria; e o nome que o homem desse a todos os seres viventes, esse seria o nome deles. 20 Deu nome o homem a todos os animais domésticos, às aves dos céus e a todos os animais selváticos; para o homem, todavia, não se achava uma auxiliadora que lhe fosse idônea. 21 Então, o SENHOR Deus fez cair pesado sono sobre o homem, e este adormeceu; tomou uma das suas costelas e fechou o lugar com carne. 22 E a costela que o SENHOR Deus tomara ao homem, transformou-a numa mulher e lha trouxe. 23 E disse o homem: Esta, afinal, é osso dos meus ossos e carne da minha carne; chamar-se-á varoa, porquanto do varão foi tomada. 24 Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne. 25 Ora, um e outro, o homem e sua mulher, estavam nus e não se envergonhavam.

“E Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra”. (Gênesis 1.28)

 

À luz destes dois textos bíblicos, podemos estabelecer algumas verdades sobre o casamento:

 

  • * Deus é o criador do casamento
  • * O casamento provê ao homem companhia e auxílio
  • * Do casamento resulta uma nova pessoa, formada de duas outras (uma só carne)
  • * O casamento provê a procriação do homem

 

Podemos dizer ainda que esses texto estabelecem que o homem é o cabeça da mulher (afinal ela foi criada para auxilia-lo e ele lhe deu um nome). Podemos confirmar estas verdade no Novo Testamento, em textos como Efésios 5, Colossenses 3; 1 Timóteo 2 e 1 Pedro 3. O casamento é uma instituição tão maravilhosa e santa, que vemos no Antigo Testamento o livro de Cantares, composto para celebrar a união matrimonial, o casamento.

 

Efésios 5.18, 22-33 E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito… 21 sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo. 22 As mulheres sejam submissas ao seu próprio marido, como ao Senhor; 23 porque o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, sendo este mesmo o salvador do corpo. 24 Como, porém, a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo submissas ao seu marido. 25 Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela, 26 para que a santificasse, tendo-a purificado por meio da lavagem de água pela palavra, 27 para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito. 28 Assim também os maridos devem amar a sua mulher como ao próprio corpo. Quem ama a esposa a si mesmo se ama. 29 Porque ninguém jamais odiou a própria carne; antes, a alimenta e dela cuida, como também Cristo o faz com a igreja; 30 porque somos membros do seu corpo. 31 Eis por que deixará o homem a seu pai e a sua mãe e se unirá à sua mulher, e se tornarão os dois uma só carne. 32 Grande é este mistério, mas eu me refiro a Cristo e à igreja. 33 Não obstante, vós, cada um de per si também ame a própria esposa como a si mesmo, e a esposa respeite ao marido.

 

Neste texto, o casamento é a figura que Paulo usa para representar o relacionamento amoroso entre Cristo e a igreja. Assim, podemos terminar esse ponto dando uma breve definição de casamento: o casamento é uma instituição divina, formada por homem e mulher transformados em uma só carne, que visa prover companhia, auxílio e procriação para a raça humana e que tem o homem como seu cabeça escolhido por Deus.

 

2 QUAL É O ESTADO DO DESCRENTE?

 

Morte! Segundo o ensino bíblico, aquele que ainda não se arrependeu de todos os seus pecados, nem tem fé em Jesus Cristo, para sua justificação é uma pessoa morta. Comecemos do começo:

 

“mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás.” (Gênesis 2:17)

 

Esta foi a ordem de Deus para Adão e, como sabemos, Adão comeu do fruto da árvore e, consequentemente, morreu. Morte é separação e a atitude de Adão trouxe imediata morte nos relacionamentos entre a humanidade e Deus, entre homem e mulher e entre o homem e seu trabalho e depois de alguns anos, trouxe morte da alma e do corpo. Assim, todos que são descendentes de Adão, nascem mortos:

 

“Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram.” (Romanos 5.12)

 

Temos abundante evidência bíblica de que, em seu estado de morte, a vida dos ímpios revela, em cada atitude, o que são eles:

 

Romanos 1.18-32 A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detêm a verdade pela injustiça; 19 porquanto o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou. 20 Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis; 21 porquanto, tendo conhecimento de Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, obscurecendo-se-lhes o coração insensato. 22 Inculcando-se por sábios, tornaram-se loucos 23 e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, bem como de aves, quadrúpedes e répteis. 24 Por isso, Deus entregou tais homens à imundícia, pelas concupiscências de seu próprio coração, para desonrarem o seu corpo entre si; 25 pois eles mudaram a verdade de Deus em mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador, o qual é bendito eternamente. Amém! 26 Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; 27 semelhantemente, os homens também, deixando o contacto natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro. 28 E, por haverem desprezado o conhecimento de Deus, o próprio Deus os entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem coisas inconvenientes, 29 cheios de toda injustiça, malícia, avareza e maldade; possuídos de inveja, homicídio, contenda, dolo e malignidade; sendo difamadores, 30 caluniadores, aborrecidos de Deus, insolentes, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais, 31 insensatos, pérfidos, sem afeição natural e sem misericórdia. 32 Ora, conhecendo eles a sentença de Deus, de que são passíveis de morte os que tais coisas praticam, não somente as fazem, mas também aprovam os que assim procedem.”

 

Paulo faz uma descrição para seu filho espiritual Timóteo, de como são os homens ímpios:

 

2Timóteo 3.1-5 Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, 2 pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, 3 desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, 4 traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, 5 tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes.

1 João 3.4-10 Todo aquele que pratica o pecado também transgride a lei, porque o pecado é a transgressão da lei. 5 Sabeis também que ele se manifestou para tirar os pecados, e nele não existe pecado. 6 Todo aquele que permanece nele não vive pecando; todo aquele que vive pecando não o viu, nem o conheceu. 7 Filhinhos, não vos deixeis enganar por ninguém; aquele que pratica a justiça é justo, assim como ele é justo. 8 Aquele que pratica o pecado procede do diabo, porque o diabo vive pecando desde o princípio. Para isto se manifestou o Filho de Deus: para destruir as obras do diabo. 9 Todo aquele que é nascido de Deus não vive na prática de pecado; pois o que permanece nele é a divina semente; ora, esse não pode viver pecando, porque é nascido de Deus. 10 Nisto são manifestos os filhos de Deus e os filhos do diabo: todo aquele que não pratica justiça não procede de Deus, nem aquele que não ama a seu irmão.

 

3 QUAL É O ESTADO DO CRISTÃO?

 

“E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.” (2 Coríntios 5:17)

 

Este verso bíblico expressa bem o caráter radical da mudança que ocorre no cristão, ele é transformado em “nova criatura”1. As conseqüências do pecado em nós são tão drásticas (morte), que somente aquele mesmo poder que criou todas as coisas no princípio (Gn 1.1) tem condições de nos transformar, ou seja, de nos trazer de volta à vida:

 

Efésios 2.1-3 Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, 2 nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência; 3 entre os quais também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos, por natureza, filhos da ira, como também os demais.

 

Da mesma forma que a prática reflete o estado dos ímpios, a vida do cristão é completamente pautada pelo seu estado espiritual:

 

“Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como para o Senhor e não para homens” (Colossenses 3:23)

“Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus”. (1 Coríntios 10:31)

“Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome” (João 1.12)

 

Espero que esteja claro, desde já, que a natureza do cristão é totalmente incompatível com a daquele que não conhece a Cristo Jesus. Mas, de maneira clara, o que a Bíblia fala sobre a possibilidade de um cristão casar-se com um não-cristão?

 

4 A BÍBLIA PROÍBE O CASAMENTO DE UM CRISTÃO COM UM DESCRENTE

 

Muito provavelmente, à luz de tudo que foi exposto até aqui já seja possível dar uma resposta a esta pergunta, não seria necessário que a Bíblia tivesse admoestações diretas sobre isso; a natureza do casamento, do ímpio e do cristão já bastariam para darmos um enfático NÃO, mas, como Deus sabe nossas limitações, ele inspirou homens para que escrevessem bastante claramente sobre este assunto em sua Palavra:

 

Na Lei

 

Deuteronômio 7.1 Quando o SENHOR, teu Deus, te introduzir na terra a qual passas a possuir, e tiver lançado muitas nações de diante de ti, os heteus, e os girgaseus, e os amorreus, e os cananeus, e os ferezeus, e os heveus, e os jebuseus, sete nações mais numerosas e mais poderosas do que tu; 2  e o SENHOR, teu Deus, as tiver dado diante de ti, para as ferir, totalmente as destruirás; não farás com elas aliança, nem terás piedade delas; 3  nem contrairás matrimônio com os filhos dessas nações; não darás tuas filhas a seus filhos, nem tomarás suas filhas para teus filhos; 4  pois elas fariam desviar teus filhos de mim, para que servissem a outros deuses; e a ira do SENHOR se acenderia contra vós outros e depressa vos destruiria.

 

Nos Livros Históricos

 

Esdras 9 e 10 1 ¶ Acabadas, pois, estas coisas, vieram ter comigo os príncipes, dizendo: O povo de Israel, e os sacerdotes, e os levitas não se separaram dos povos de outras terras com as suas abominações, isto é, dos cananeus, dos heteus, dos ferezeus, dos jebuseus, dos amonitas, dos moabitas, dos egípcios e dos amorreus, 2  pois tomaram das suas filhas para si e para seus filhos, e, assim, se misturou a linhagem santa com os povos dessas terras, e até os príncipes e magistrados foram os primeiros nesta transgressão. 3  Ouvindo eu tal coisa, rasguei as minhas vestes e o meu manto, e arranquei os cabelos da cabeça e da barba, e me assentei atônito. 4  Então, se ajuntaram a mim todos os que tremiam das palavras do Deus de Israel, por causa da transgressão dos do cativeiro; porém eu permaneci assentado atônito até ao sacrifício da tarde.

5 Na hora do sacrifício da tarde, levantei-me da minha humilhação, com as vestes e o manto já rasgados, me pus de joelhos, estendi as mãos para o SENHOR, meu Deus, 6 e disse: Meu Deus! Estou confuso e envergonhado, para levantar a ti a face, meu Deus, porque as nossas iniqüidades se multiplicaram sobre a nossa cabeça, e a nossa culpa cresceu até aos céus. 7 Desde os dias de nossos pais até hoje, estamos em grande culpa e, por causa das nossas iniqüidades, fomos entregues, nós, os nossos reis e os nossos sacerdotes, nas mãos dos reis de outras terras e sujeitos à espada, ao cativeiro, ao roubo e à ignomínia, como hoje se vê. 8 Agora, por breve momento, se nos manifestou a graça da parte do SENHOR, nosso Deus, para nos deixar alguns que escapem e para dar-nos estabilidade no seu santo lugar; para nos alumiar os olhos, ó Deus nosso, e para nos dar um pouco de vida na nossa servidão; 9 porque somos servos, porém, na nossa servidão, não nos desamparou o nosso Deus; antes, estendeu sobre nós a sua misericórdia, e achamos favor perante os reis da Pérsia, para nos reviver, para levantar a casa do nosso Deus, para restaurar as suas ruínas e para que nos desse um muro de segurança em Judá e em Jerusalém. 10 Agora, ó nosso Deus, que diremos depois disto? Pois deixamos os teus mandamentos, 11 que ordenaste por intermédio dos teus servos, os profetas, dizendo: A terra em que entrais para a possuir é terra imunda pela imundícia dos seus povos, pelas abominações com que, na sua corrupção, a encheram de uma extremidade à outra. 12 Por isso, não dareis as vossas filhas a seus filhos, e suas filhas não tomareis para os vossos filhos, e jamais procurareis a paz e o bem desses povos; para que sejais fortes, e comais o melhor da terra, e a deixeis por herança a vossos filhos, para sempre. 13 Depois de tudo o que nos tem sucedido por causa das nossas más obras e da nossa grande culpa, e vendo ainda que tu, ó nosso Deus, nos tens castigado menos do que merecem as nossas iniqüidades e ainda nos deste este restante que escapou, 14 tornaremos a violar os teus mandamentos e a aparentar-nos com os povos destas abominações? Não te indignarias tu, assim, contra nós, até de todo nos consumires, até não haver restante nem alguém que escapasse? 15 Ah! SENHOR, Deus de Israel,

justo és, pois somos os restantes que escaparam, como hoje se vê. Eis que estamos diante de ti na nossa culpa, porque ninguém há que possa estar na tua presença por causa disto.

10.1 Enquanto Esdras orava e fazia confissão, chorando prostrado diante da Casa de Deus, ajuntou-se a ele de Israel mui grande congregação de homens, de mulheres e de crianças; pois o povo chorava com grande choro. 2 Então, Secanias, filho de Jeiel, um dos filhos de Elão, tomou a palavra e disse a Esdras: Nós temos transgredido contra o nosso Deus, casando com mulheres estrangeiras, dos povos de outras terras, mas, no tocante a isto, ainda há esperança para Israel. 3 Agora, pois, façamos aliança com o nosso Deus, de que despediremos todas as mulheres e os seus filhos, segundo o conselho do Senhor e o dos que tremem ao mandado do nosso Deus; e faça-se segundo a Lei. 4 Levanta-te, pois esta coisa é de tua incumbência, e nós seremos contigo; sê forte e age. 5 Então, Esdras se levantou e ajuramentou os principais sacerdotes, os levitas e todo o Israel, de que fariam segundo esta palavra. E eles juraram.

6 Esdras se retirou de diante da Casa de Deus, e entrou na câmara de Joanã, filho de Eliasibe, e lá não comeu pão, nem bebeu água, porque pranteava por causa da transgressão dos que tinham voltado do exílio. 7 Fez-se passar pregão por Judá e Jerusalém a todos os que vieram do exílio, que deviam ajuntar-se em Jerusalém; 8 e que, se alguém, em três dias, não viesse, segundo o conselho dos príncipes e dos anciãos, todos os seus bens seriam totalmente destruídos, e ele mesmo separado da congregação dos que voltaram do exílio. 9 Então, todos os homens de Judá e Benjamim, em três dias, se ajuntaram em Jerusalém; no dia vinte do mês nono, todo o povo se assentou na praça da Casa de Deus, tremendo por causa desta coisa e por causa das grandes chuvas. 10 Então, se levantou Esdras, o sacerdote, e lhes disse: Vós transgredistes casando-vos com mulheres estrangeiras, aumentando a culpa de Israel. 11 Agora, pois, fazei confissão ao SENHOR, Deus de vossos pais, e fazei o que é do seu agrado; separai-vos dos povos de outras terras e das mulheres estrangeiras. 12 Respondeu toda a congregação e disse em altas vozes: Assim seja; segundo as tuas palavras, assim nos convém fazer. 13 Porém o povo é muito, e, sendo tempo de grandes chuvas, não podemos estar aqui de fora; e não é isto obra de um dia ou dois, pois somos muitos os que transgredimos nesta coisa. 14 Ora, que os nossos príncipes decidam por toda a congregação, e que venham a eles em tempos determinados todos os que em nossas cidades casaram com mulheres estrangeiras, e com estes os anciãos de cada cidade, e os seus juízes, até que desviemos de nós o brasume da ira do nosso Deus, por esta coisa.

15 No entanto, Jônatas, filho de Asael, e Jazeías, filho de Ticvá, se opuseram a esta coisa; e Mesulão e Sabetai, levita, os apoiaram. 16 Assim o fizeram os que voltaram do exílio; então, Esdras, o sacerdote, elegeu nominalmente os homens cabeças de famílias, segundo a casa de seus pais, que se assentaram no dia primeiro do décimo mês, para inquirir nesta coisa; 17 e o concluíram no dia primeiro do primeiro mês, a respeito de todos os homens que casaram com mulheres estrangeiras.

18 Acharam-se dentre os filhos dos sacerdotes estes, que casaram com mulheres estrangeiras: dos filhos de Jesua, filho de Jozadaque, e de seus irmãos: Maaséias, Eliézer, Jaribe e Gedalias. 19 Com um aperto de mão, prometeram despedir suas mulheres e, por serem culpados, ofereceram um carneiro do rebanho pela sua culpa. 20 Dos filhos de Imer: Hanani e Zebadias. 21 Dos filhos de Harim: Maaséias, Elias, Semaías, Jeiel e Uzias. 22 Dos filhos de Pasur: Elioenai, Maaséias, Ismael, Natanael, Jozabade e Elasa. 23 Dos levitas: Jozabade e Simei, Quelaías (este é Quelita), Petaías,

Judá e Eliézer. 24 Dos cantores: Eliasibe; dos porteiros: Salum, Telém e Uri. 25 E de Israel: dos filhos de Parós: Ramias, Jezias, Malquias, Miamim, Eleazar, Malquias e Benaia. 26 Dos filhos de Elão: Matanias, Zacarias, Jeiel, Abdi, Jerimote e Elias. 27 Dos filhos de Zatu: Elioenai, Eliasibe, Matanias, Jerimote, Zabade e Aziza. 28 Dos filhos de Bebai: Joanã, Hananias, Zabai e Atlai. 29 Dos filhos de Bani: Mesulão, Maluque, Adaías, Jasube, Seal e Jerimote. 30 Dos filhos de Paate-Moabe: Adna, Quelal, Benaia, Maaséias, Matanias, Bezalel, Binui e Manassés. 31 Dos filhos de Harim: Eliézer, Issias, Malquias, Semaías, Simeão, 32 Benjamim, Maluque e Semarias. 33 Dos filhos de Hasum: Matenai, Matatá, Zabade, Elifelete, Jeremai, Manassés e Simei. 34 Dos filhos de Bani: Maadai, Anrão, Uel, 35 Benaia, Bedias, Queluí, 36 Vanias, Meremote, Eliasibe, 37 Matanias, Matenai, Jaasai, 38 Bani, Binui, Simei, 39 Selemias, Natã, Adaías, 40 Macnadbai, Sasai, Sarai, 41 Azarel, Selemias, Semarias, 42 Salum, Amarias e José. 43 Dos filhos de Nebo: Jeiel, Matitias, Zabade, Zebina, Jadai, Joel e Benaia. 44 Todos estes haviam tomado mulheres estrangeiras, alguns dos quais tinham filhos destas mulheres.

 

Neemias 13.23-31 Vi também, naqueles dias, que judeus haviam casado com mulheres asdoditas, amonitas e moabitas. 24 Seus filhos falavam meio asdodita e não sabiam falar judaico, mas a língua de seu respectivo povo. 25 Contendi com eles, e os amaldiçoei, e espanquei alguns deles, e lhes arranquei os cabelos, e os conjurei por Deus, dizendo: Não dareis mais vossas filhas a seus filhos e não tomareis mais suas filhas, nem para vossos filhos nem para vós mesmos. 26 Não pecou nisto Salomão, rei de Israel? Todavia, entre muitas nações não havia rei semelhante a ele, e ele era amado do seu Deus, e Deus o constituiu rei sobre todo o Israel. Não obstante isso, as mulheres estrangeiras o fizeram cair no pecado. 27 Dar-vos-íamos nós ouvidos, para fazermos todo este grande mal, prevaricando contra o nosso Deus, casando com mulheres estrangeiras? 28 Um dos filhos de Joiada, filho do sumo sacerdote Eliasibe, era genro de Sambalate, o horonita, pelo que o afugentei de mim. 29 Lembra-te deles, Deus meu, pois contaminaram o sacerdócio, como também a aliança sacerdotal e levítica. 30 Limpei-os, pois, de toda estrangeirice e designei o serviço dos sacerdotes e dos levitas, cada um no seu mister, 31 como também o fornecimento de lenha em tempos determinados, bem como as primícias. Lembra-te de mim, Deus meu, para o meu bem.

 

No Novo Testamento

 

2Coríntios 6.14-7.1 Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniqüidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas? 15  Que harmonia, entre Cristo e o Maligno? Ou que união, do crente com o incrédulo? 16  Que ligação há entre o santuário de Deus e os ídolos? Porque nós somos santuário do Deus vivente, como ele próprio disse: Habitarei e andarei entre eles; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. 17  Por isso, retirai-vos do meio deles, separai-vos, diz o Senhor; não toqueis em coisas impuras; e eu vos receberei, 18  serei vosso Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, diz o Senhor Todo-Poderoso. 01 Tendo, pois, ó amados, tais promessas, purifiquemo-nos de toda impureza, tanto da carne como do espírito, aperfeiçoando a nossa santidade no temor de Deus.

1 Coríntios 7.39   A mulher está ligada enquanto vive o marido; contudo, se falecer o marido, fica livre para casar com quem quiser, mas somente no Senhor.

 

CONCLUSÃO

 

O que fazer então se eu namoro uma pessoa descrente? A resposta é simples de dar, a atitude é difícil de fazer, mas glorifica a Deus e certamente é a vontade dele. Se você namora alguém que não é cristão, termine esse namoro o mais rápido possível, continue amigo desta pessoa, tente evangelizá-la (sem namorar) e se a pessoa se converter e vocês ainda se gostarem, casem-se e tenham uma família do Senhor.

Se esta não for a tua atitude, certamente Deus punirá você por desobedecê-lo e você deixará bem claro que ama mais seu namorado ou namorada do que a Deus (idolatria).

Mas pastor, e os cristãos que já são casados com descrentes? Se a Bíblia não permite o casamento misto como ela fala sobre cristãos casados com ímpios? É fácil resolver este problema. Na época em que o Novo Testamento foi escrito era uma época de franco evangelismo, logo, a maioria dos gentios que se convertiam, entregavam-se a Cristo depois de já terem estabelecido família, e nem sempre esposo e esposa se convertiam, muitas vezes a conversão acontecia apenas com um deles. Assim, quando a Bíblia regulamenta este relacionamento, não está permitindo que haja casamentos mistos, mas ajudando aqueles que se converteram depois de casarem. Para estes existem algumas instruções:

 

1Coríntios 7.10-16 Ora, aos casados, ordeno, não eu, mas o Senhor, que a mulher não se separe do marido 11 (se, porém, ela vier a separar-se, que não se case ou que se reconcilie com seu marido); e que o marido não se aparte de sua mulher. 12 Aos mais digo eu, não o Senhor: se algum irmão tem mulher incrédula, e esta consente em morar com ele, não a abandone; 13 e a mulher que tem marido incrédulo, e este consente em viver com ela, não deixe o marido. 14 Porque o marido incrédulo é santificado no convívio da esposa, e a esposa incrédula é santificada no convívio do marido crente. Doutra sorte, os vossos filhos seriam impuros; porém, agora, são santos. 15 Mas, se o descrente quiser apartar-se, que se aparte; em tais casos, não fica sujeito à servidão nem o irmão, nem a irmã; Deus vos tem chamado à paz. 16 Pois, como sabes, ó mulher, se salvarás teu marido? Ou, como sabes, ó marido, se salvarás tua mulher?

 

1 Pedro 3.1-7 1 Semelhantemente, vós, mulheres, sede sujeitas aos vossos próprios maridos; para que também, se alguns não obedecem à palavra, pelo porte de suas mulheres sejam ganhos sem palavra; 2 Considerando a vossa vida casta, em temor. 3 O enfeite delas não seja o exterior, no frisado dos cabelos, no uso de jóias de ouro, na compostura dos vestidos; 4 Mas o homem encoberto no coração; no incorruptível traje de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus. 5 Porque assim se adornavam também antigamente as santas mulheres que esperavam em Deus, e estavam sujeitas aos seus próprios maridos; 6 Como Sara obedecia a Abraão, chamando-lhe senhor; da qual vós sois filhas, fazendo o bem, e não temendo nenhum espanto. 7 Igualmente vós, maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós os seus co-herdeiros da graça da vida; para que não sejam impedidas as vossas orações.

 

Assim, vemos que a divina provisão de Deus cobre todas as possibilidades, Deus não permite o casamento misto, consequentemente nem mesmo o namoro misto. Se alguém se converter após casado e seu cônjuge não se converter, ou se um cristão se casou com um incrédulo por ignorância ou rebeldia, esse deve continuar casado, caso o incrédulo também queira. Nesse caso o cristão deve fazer o possível para, com seu procedimento exemplar, ser o instrumento de Deus para conversão do outro.

Se essa é a visão bíblica acerca do casamento misto, é evidente que pastores não devem celebrar esse tipo de casamento e as igrejas devem cuidar de seus membros inclusive por meio de disciplina eclesiástica, caso insistam em namorar ou se casar com adoradores de outros deuses.

Deus quer que tenhamos casamento abençoados  e maravilhosos. O casamento é a união mais íntima que pode acontecer entre um homem e uma mulher, que passam a ser um só. A vontade de Deus é que esse relacionamento seja vivido em sua plenitude entre pessoas que confessam o senhorio de Cristo sobre suas vidas. Assim, obedeça o Senhor e nem pense na possibilidade de casar-se (ou namorar) com alguém que não teme a Deus, nem ama a Cristo.

Mas e as histórias dos cristãos que se casaram com descrentes e ao final tudo deu certo? Deus é misericordioso e por vezes preserva o seu povo mesmo quando este decide andar contrário à Sua vontade soberana. Certamente, entretanto, não é sábio desobedecer a Deus contando que ele será misericordioso, isso é tentar o Senhor. Assim, devemos louvar a Deus pelas vezes em que a misericórdia e graça dele mudaram a história de vida de um casal, mas devemos nos lembrar que muitos sofreram muito por esta desobediência. Acima de tudo, devemos nos colocar debaixo do senhorio de Jesus e andar conforme a sua vontade, a fim de agradar aquele que deu a sua própria vida para nos fazer sua noiva.

Que o Senhor nos ajude e preserve, em Cristo!

 

4 comentários sobre “Casamento Misto: Possibilidade ou Pecado?

  1. Denoel José ASndrade disse:

    Prezado Rev. João Paulo Thomaz de Aquino.
    Muito bom seu artigo. Compartilho do seu pensamento.
    Estou elaborando um projeto de aconselhamento para os jovens da minha igreja. Preciso de artigos e livros que tratam do assunto. Se o irmão os tiver e puder enviá-os por e-mail (dejandrade39@yahoo.com.br), serei-lhe muito grato. Rev. Denoel (seu aluno no M.DIV. BH).
    Um abraço.

  2. Jonatas Miranda disse:

    Rev., Muito obrigado por disponibilizar este artigo… estou me preparando para pregar sobre o tema na igreja, me ajudou a ampliar meu conhecimento.
    Que Deus continue te abençoando e usando. Saudades das nossas conversas.
    Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s