Gratidão (1 Coríntios 1.4-9, parte 2)

4 Sempre dou graças a [meu] Deus a vosso respeito, a propósito da sua graça, que vos foi dada em Cristo Jesus;  5 porque, em tudo, fostes enriquecidos nele, em toda a palavra e em todo o conhecimento;  6 assim como o testemunho de Cristo tem sido confirmado em vós,  7 de maneira que não vos falte nenhum dom, aguardando vós a revelação de nosso Senhor Jesus Cristo,  8 o qual também vos confirmará até ao fim, para serdes irrepreensíveis no Dia de nosso Senhor Jesus Cristo.  9 Fiel é Deus, pelo qual fostes chamados à comunhão de seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor. (1 Coríntios 1.4-9)

Image

Neste post mostraremos como Paulo usa a ação de graças de suas cartas com alguns objetivos bem específicos. Os estudiosos dessa seção das cartas paulinas afirmam que, normalmente, Paulo tem três objetivos com as suas ações de graças: pastoral, exortativo e antecipatório. Em 1ª Coríntios esses propósitos funcionam da seguinte maneira.

O objetivo pastoral visa reestabelecer o vínculo entre Paulo e a igreja coríntia. Quando Paulo escreveu essa carta havia  algumas pessoas na igreja que estavam distantes dele e não mais aceitavam seu pastoreio (veja 1Co 1.12; 3.4; 4.15). Assim, escrever uma oração de gratidão reconhecendo várias áreas em que os coríntios eram especialmente dotados por Deus era uma forma de reestabelecer o vínculo pastor-ovelha antes de iniciar as exortações de maneira mais direta.

Outro objetivo da ação de graças é o exortativo. Uma característica bem peculiar da ação de graças de 1 Coríntios é que Paulo não agradece a Deus por feitos ou características dos próprios coríntios, mas agradece a Deus por tudo que Ele mesmo estava fazendo entre os coríntios. Foi Deus quem lhes deu graça em Cristo, foi Deus quem os enriquecera em toda palavra e conhecimento, era Deus quem estava confirmando o seu testemunho entre eles, Deus era quem fazia abundar dons entre eles, Deus é quem os confirmará irrepreensíveis até o fim e Ele mesmo é quem, por sua fidelidade, os chamara à comunhão de Jesus Cristo.

Em suma, nada que os coríntios tinham de bom em sua vida espiritual vinha deles mesmos. Tudo vinha de Deus. Portanto, para os orgulhosos entre eles (1Co 4.6, 18-19; 5.2; 8.1), aqueles que se achavam muito espirituais, Paulo enfatiza, já na ação de graças que eles não tinham motivos para soberba. A ideia é desenvolvida durante a carta, mas o verso que mais torna claro esse ensino de Paulo aos coríntios é o 1Co 4.7: “E, se o recebeste, por que te vanglorias, como se o não tiveras recebido?”. Portanto, o objetivo exortativo da ação de graças era mostrar aos coríntios que as coisas boas que eles tinham vinham de Deus e, portanto, não havia razão para soberba. Além disso, outra consequência da oração de Paulo é que os coríntios devem manter as coisas boas que Deus lhes tem concedido e pelas quais o apóstolo estava agradecendo.

A última função da ação de graças é antecipar parte do conteúdo da carta. Já vimos como Paulo faz isso com o problema do orgulho. Outros assuntos que são adiantados na oração de gratidão de Paulo são: a questão da palavra e do conhecimento (cap. 1—4), dos dons (cap 12—14) e o fato de que foram chamados à comunhão (toda a carta). Em suma, Paulo adianta os assuntos principais da carta de tal forma a preparar seus leitores para os assuntos aos quais eles deveriam prestar atenção.

Os pastores e todos aqueles que cuidam de pessoas devem demonstrar a mesma sabedoria de Paulo. Antes de exortar alguém devemos (1) fortalecer os laços de comunhão que existem; (2) demonstrar que somos gratos a Deus pela vida e ação de Deus na vida daquela pessoa e em vez de tratarmos de todos os problemas de uma vez, podemos introduzi-los com cuidado, a fim de que quando chegar a hora certa de colocar a dedo na ferida, a pessoa esteja melhor preparada para isso.

Oração: Deus querido, obrigado pelas tuas bênçãos sobre nós. O Senhor tem sido um Deus maravilhoso, bondoso, concedendo-nos bênçãos e dons. Ajuda-nos a usá-los para a glória do teu próprio nome. Obrigado pela segurança que temos de sermos guardados por ti mesmo. Em Cristo Jesus, amém.

Um comentário sobre “Gratidão (1 Coríntios 1.4-9, parte 2)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s