Adotados e Adotantes

         A doutrina da adoção é uma das mais lindas da enciclopédia teológica. Se adoção entre humanos já é uma atitude maravilhosa, imagine a beleza do fato de que o Deus Todo-Poderoso, por puro amor ama pessoas que não o merecem e as torna em filhos e filhas! A Bíblia afirma que Deus nos trata como a filhos (Hb 12.7)! Wayne Grudem, em sua Teologia Sistemática, define a doutrina da adoção da seguinte forma: “Adoção é um ato de Deus por meio do qual ele nos faz membros de sua família.” (1999, p. 615).

         Da forma como nasce, o homem não é filho de Deus, mas filho da desobediência e da ira (Efésios 2.2-3) e filho de Satanás (João 8.41-44). Mas Deus pode mudar essa situação. Ele nos ama e nos adota como seus filhos. A Bíblia afirma que esse milagre acontece pela fé (João 1.12; Gálatas 3.23-26), por meio do Espírito Santo (Gálatas 4.4-7; Romanos 8.14-17), por causa de uma escolha anterior de Deus e para a sua própria glória (Efésios 1.4-6) e, de forma muito especial, por causa do grande amor de Deus (1 João 3.1-2).

         Tornar-se filho de Deus resulta em grandes privilégios. Aquele que é adotado por Deus recebe o nome de Deus (Efésios 3.14-15), recebe o Espírito de Deus que o habilita a chamar Deus de papai (Romanos 8.15); recebe o direito de chamar Deus de pai em oração (Mateus 6.9); recebe correção paternal quando necessário (Hebreus 12.6-7), recebe compaixão (Salmo 103.13) e recebe herança da parte de Deus (Romanos 8.17)

É claro que a adoção também implica em deveres. Quando você se torna parte de uma nova família, deve adequar-se as regras de tal família. Assim, Deus espera que aqueles que foram adotados como filhos o obedeçam como Pai (1 Pedro 1.14-17) e o amem de todo o coração (1Pe 1.22, Rm 12.10, Hb 13.1). Como nosso Pai, Deus também quer que nós o imitemos e reproduzamos o seu caráter e atributos (Levítico 20.7; Efésios 4.32).

Assim, creio que uma das formas que melhor podemos reproduzir o caráter de Deus é adotando crianças, amando aqueles que não fizeram nada para receberem o nosso amor, tratando e recebendo como filhas, crianças que não são do nosso sangue. Deus define a verdadeira religião como: “visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e a si mesmo guardar-se incontaminado do mundo” (Tiago 1.27). Além disso, Deus demonstra preocupação epecial com os órfãos ao longo da Bíblia (Salmo 68.5; Provérbios 23.10; Isaías 1.17, entre outros).

Que tal se mais cristãos adotassem crianças? Que tal se pais que não têm conseguido ter filhos por meio natural deixassem de lado as frustrações e investissem em dar nome a crianças sem perspectiva. Que tal se víssemos na adoção uma oportunidade de amar uma criança necessitada e transformá-la em uma bênção para o reino de Deus? Que tal se demonstrássemos o amor de Deus abrindo mão de um pouco de nosso conforto em prol da alegria de ser chamado de mamãe ou papai por alguém que você escolheu amar? Que tal…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s